Os visitantes do Mercado Iaô terão a oportunidade de conhecer e degustar produtos da agricultura familiar vindos diretamente do interior da Bahia. Neste domingo (24), às 12h, será inaugurado no local o Espaço de Economia Solidária e Agricultura Familiar, com a participação de associações e cooperativas baianas apoiadas pelas secretarias de Desenvolvimento Rural (SDR) e do Trabalho, Emprego Renda e Esporte (Setre). 
Estarão disponíveis produtos orgânicos e diferenciados, a exemplo de geleias, sequilhos, doces, polpas de frutas, iogurtes, queijos, cachaça artesanal e produtos derivados da araruta e do cacau. Redes produtivas como Arco Sertão, Cooperativa de Agricultores Familiares e Pescadores do Lago de Pedra do Cavalo (Cooperlago), Associação dos produtores Orgânicos do Recôncavo Baiano (Aporba), Cachaça Paramirim e a Cooperativa de Agricultores Familiares e Economia Solidária (Coopafs) participam da inauguração. 
Para o secretário da SDR, Jerônimo Rodrigues, o Mercado Iaô é uma oportunidade de dar continuidade à divulgação dos produtos na capital baiana, assim como aconteceu com a Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária (FEBAFES). “É um espaço na capital de divulgação e comercialização de produtos da agricultura familiar e economia solidária”. 
Outro ponto destacado pelo secretário é a associação da agricultura familiar com a cultura. “O projeto reúne grandes artistas e um público estratégico dentro de uma comunidade importante da capital, que é a Cidade Baixa. É um casamento perfeito: agricultura familiar, economia solidária e cultura”, afirma Jerônimo. 
Mercado Iaô
O Mercado Iaô – Verão 2016 é mais um projeto da Organização Social Fábrica Cultural, que há 11 anos atua na Península de Itapagipe e tem como presidente a cantora Margareth Menezes. Ele funciona na área externa da antiga fábrica de linhos Nossa Senhora de Fátima, na Praça General Ozório, nº 33, no fim de linha da Ribeira. 

Agricultura Familiar
De acordo com o último censo agropecuário (2006), a Bahia concentra a maior população rural do Brasil, com 3,9 milhões de habitantes. O estado também reúne o maior número de estabelecimentos da agricultura familiar, com cerca de 700 mil propriedades.
A agricultura familiar é responsável por 77% dos alimentos que chegam à mesa das famílias baianas.  A atividade responde por 44% de tudo que se produz na agropecuária do estado, com o Valor Bruto da Produção (VBP) anual de R$ 3,74 bilhões. A agricultura familiar é responsável ainda por 81% da mão de obra das famílias no campo. 


Fonte: Ascom/Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR)