Em mais um dia de operação para o combate às fraudes, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) identificou, na tarde desta terça-feira (12), duas ligações clandestinas de água na Avenida Ulysses Guimarães, no bairro de Sussuarana, em Salvador. Os ‘gatos’, como as fraudes são chamadas pela população, eram destinados ao abastecimento de uma igreja e uma oficina mecânica..

Ao todo, os dois imóveis acumulam uma dívida de R$ 7,5 mil com a Embasa. Além disso, segundo o gerente comercial Bruno Calado, o valor da multa a ser cobrada aos responsáveis pela igreja e a oficina pode chegar a R$ 7 mil, valor que inclui a estimativa do desperdício causado pelas irregularidades e os custos dos serviços executados para eliminar as fraudes. “Quem comete fraudes para não pagar conta de água, acaba consumindo muito mais do que o necessário, provocando desperdício e prejudicando a coletividade que paga a conta em dia”.

Na última sexta-feira (8), em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), uma equipe da empresa identificou uma ligação clandestina instalada para abastecer um bloco com 32 apartamentos do conjunto habitacional Ilha de São João. Neste caso, a dívida do prédio ultrapassa R$ 98 mil e a multa pelo furto de água foi calculada em R$ 9.076, 45.

Regularização

“A Embasa não está só combatendo as fraudes. Também oferece ao consumidor a oportunidade de negociação a fim de que ele possa voltar a ser um cliente regular e ativo. Para quem está inadimplente, a empresa pode retirar os juros e as multas e parcelar o débito para facilitar o pagamento”, explica Isaías da Silveira, também gerente comercial da empresa.

As condições de negociação exigem comprovação da situação econômica do responsável pelo imóvel e pelo pagamento do débito, enquadramento na tarifa residencial ou para pequeno comércio, quantidade de unidades residenciais do imóvel, inexistência de processo judicial relativo ao pagamento de contas de água e/ou esgoto em andamento ou de negociação anterior com a Embasa.

A operação de combate às fraudes vem sendo intensificada. Em novembro de 2015, a empresa lançou a campanha ‘De Olho no Gato – Seja Legal com a Água’, para regularizar, por meio de negociação flexível de débitos, ligações irregulares em sua rede distribuidora. Hoje a Embasa tem cerca de 40 equipes de campo somente nas unidades da RMS, responsáveis por mais de 200 verificações deste tipo todos os dias.

Fonte: Ascom/Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa)