O governador Rui Costa e representantes de diferentes secretarias estaduais receberam, na tarde desta segunda-feira (14), o Embaixador do Reino Unido no Brasil, Alex Ellis, para a assinatura de protocolo de intenções entre os dois governos. O documento oficializa as intenções de fortalecimento da cooperação entre o Estado da Bahia e o Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido nas áreas de educação, infraestrutura e saúde públicas.

A princípio, as ações prioritárias que serão resultado do protocolo serão direcionadas às áreas de saúde e educação, mas a médio e longo prazo outros setores também serão objeto de cooperação entre os dois governos.

Após a reunião, o governador Rui Costa apontou os próximos passos que devem ser tomados para concretizar as propostas. "Nas duas áreas [educação e saúde] nós já vamos promover encontros no mês de janeiro com empresários, investidores e o Governo, a fim de desdobrar esse protocolo em ações, seja na área de capacitação, de treinamento ou na área de investimento. Nós apostamos que vamos desdobrar isso em negócios que sejam bons para gerar emprego e renda no estado, e sejam bons para empresários que apostam na Bahia".

Para o embaixador Alex Ellis, as relações entre os investidores e os governos britânicos e da Bahia são promissoras. "A Bahia para nós é um estado prioritário em vários setores. Na educação, desde a educação primária até o mais sofisticado em termos de pesquisa. Incluindo ainda a educação profissional, que é uma grande aposta britânica aqui no Brasil".

Os secretários estaduais da Saúde, Fábio Vilas Boas; da Infraestrutura (Seinfra), Marcos Cavalcanti; da Casa Civil, Bruno Dauster; de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Manoel Mendonça, além de representantes da Secretária de Educação, Superintendência de Desenvolvimento Econômico (SDE), Assessoria Internacional do Governo da Bahia e do Consulado do Reino Unido no Brasil participaram da reunião.

Oportunidades

O governador Rui Costa destacou ainda que, mesmo com a crise econômica pela qual o Brasil e outros países do mundo passam, é preciso driblar as dificuldades e encontrar momentos oportunos para o investimento.

"Essa é uma oportunidade singular. A crise traz algumas oportunidades. Com a desvalorização do Real, o investimento com moeda estrangeira ficou muito mais barato. Algo que não era viável há três, quatro anos, hoje, é. Portanto, a Bahia e o Brasil podem e devem aproveitar essa oportunidade de negócio, e é o que estamos fazendo".

Repórter: Eudes Benício