A massa de ar quente e seco, que vem influenciando o clima há várias semanas na Bahia, começa a perder força em algumas áreas do estado, o que poderá aumentar a nebulosidade e a chance de chuva nos próximos dias. Segundo o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), é maior a probabilidade de chuva (de fraca intensidade) nas regiões oeste, São Francisco, sudoeste, Chapada Diamantina, norte e sul.

Para Salvador e área metropolitana não haverá mudanças significativas nas condições do tempo, mantendo o céu parcialmente nublado a claro, e sem chuva, na maior parte do período. Ainda assim, não está descartada a possibilidade de eventos isolados de chuva fraca, principalmente nas primeiras horas da manhã. É além dos ventos úmidos, vindos do Oceano Atlântico, a temperatura elevada também pode contribuir para a ocorrência de chuva.

No São Francisco e oeste, onde a temperatura poderá chegar a 39°C (máxima), também há possibilidade de eventos isolados de chuva mais forte. De acordo com a previsão do Inema, a umidade vinda da Região Amazônica deve contribuir para essa condição, como a chuva mais frequente no final da tarde e durante a noite.

Já, nas regiões do Recôncavo Baiano e nordeste, a massa de ar quente e seco continua predominando, com a previsão de céu ensolarado, pouca chance de chuva Além de deixar o tempo seco, essa massa de ar também está colaborando para e temperatura elevada. A máxima deve variar entre 32°C (Recôncavo) e 37°C (Nordeste).

Essa combinação de tempo quente e seco, somada à vegetação já ressecada, aumenta a possibilidade de ocorrer focos de queimadas nessas regiões baianas. Por isso o Inema reforça p alerta quanto ao uso do fogo em atividades de rotina, como a preparação do solo para o plantio, a renovação de pasto e queima de lixo.

Maré

Desta sexta-feira até domingo (18 a 20), a maré deverá atingir altura máxima entre 9h e 12h e das 21h e à zero hora, variando de 1,6 a 2,4 metros. Já a altura mínima deverá ocorrer, entre 3h e 6h e das 15h às 18h, oscilando de 0,5 a 0,9 metro. As ondas no período terão agitação fraca, alcançando altura máxima em torno de 1,0 metro.

Radiação

Com a aproximação do verão, a temperatura fica alta e a chuva mais intensa, o que aumenta a nebulosidade, reduzindo a incidência de radiação solar e, consequentemente, dos Índices de Radiação Ultravioleta (IUVs). Essa condição pode observada na previsão do tempo para o período desta sexta até domingo, quando os IUVs devem variar entre 11 e 13.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), esses índices fazem parte da categoria de intensidade ‘Extrema’, o que exige mais atenção quanto à exposição prolongada à radiação solar, principalmente das 10h às 16h, quando há maior incidência da radiação. Para evitar danos à saúde é recomendado o uso de protetor/filtro solar, chapéu, boné, óculos escuros e roupas leves.

Fonte: Ascom/Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema)