A Ouvidoria Geral do Estado (OGE) registrou em novembro 4.272 manifestações referentes aos serviços públicos estaduais. Desse total, 82% já foram respondidas e 43% no mesmo dia. Reclamações e pedidos de informação são as demandas mais frequentes.

Dos registros, 46,19% foram classificados como reclamação, 26,52% representa pedidos de informação, seguido por denúncias (13,94), solicitação (8,42%), elogio (1,9%) e sugestão (1%).

A internet foi o principal meio de contato utilizado pelos cidadãos para dialogar com a Ouvidoria Geral, com 45%. Na sequência aparecem o telefone, com 41,88%, e-mail (5,62%), atendimento presencial (2,57%) e ouvidoria itinerante (2,64%). Os cidadãos comuns realizaram 63,66% dos registros, seguidos dos servidores públicos (12,8%), pessoa jurídica (3,53%).

As secretarias com maior número de registros foram as de Educação (SEC), com 21,9%, de Administração (Saeb), com 17,29%, de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), com 11,77%, e de Turismo (Setur), com 9,99%. Salvador e Feira de Santana lideram entre as cidades com o maior número de manifestações, com 44,17% e 4,02%, respectivamente.

"As estatísticas mostram a importância deste mecanismo de controle de qualidade dos serviços públicos na garantia do exercício da cidadania e da transparência pública, que é um direito do cidadão, assegurado na Lei de Acesso à Informação", diz o ouvidor-geral, Yulo Oiticica.

Referência

A Ouvidoria Geral do Estado tem se consolidado como referência nacional na estruturação e funcionamento de ouvidorias em todo o Brasil, contribuindo para implantação e reestruturação de 51 órgãos, com destaque para os convênios firmados com os governos de Minas Gerais, Amazonas, Espírito Santo e do Distrito Federal, além das prefeituras de Belo Horizonte (MG), Vila Velha (ES) e Belém (PA), que utilizam o Sistema de Ouvidorias e Gestão Pública, desenvolvido pelo Governo do Estado.

Esta atuação garantiu à Bahia o primeiro lugar em transparência, de acordo com a pesquisa Escala Brasil Transparente (EBT), realizada pela Controladoria-Geral da União (CGU), no último dia 20 de novembro. O índice da análise mediu o grau de transparência pública em estados e municípios brasileiros, entre agosto e outubro de 2015.

Fonte: Ascom/Ouvidoria