Aulas gratuitas de futebol de campo, karatê, futsal e ginástica são oferecidas a moradores de Fazenda Grande III e região circunvizinha, em Salvador, como parte do projeto “Crescendo no Esporte”. A iniciativa foi lançada oficialmente na manhã desta segunda-feira (21), com o objetivo de atender a 600 crianças, adolescentes, adultos e idosos. 
Desenvolvido pelo Instituto de Educação Profissional (INEP), o projeto está entre os 20 que recebem o apoio do Governo do Estado, por meio da Superintendência dos Desportos do Estado (Sudesb), autarquia vinculada à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).
Durante o lançamento, realizado em um campo de futebol, na Quadra C, na Fazenda Grande III, crianças, adultos e idosos se divertiram com as atividades de esporte e lazer promovidas pelos professores, como uma prévia do que vai acontecer ao longo dos próximos meses.
Na abertura das atividades, a coordenadora de Educação Esportiva da Sudesb, Giselle Henriques, destacou o quanto foi importante o projeto ter sido divulgado pela própria comunidade, para que as pessoas pudessem participar. Das 600 vagas, 580 já foram ocupadas. “A nossa expectativa é aumentar o número de vagas e estamos trabalhando para que isso aconteça. É muito bom ver projetos como esse sendo efetivados”, afirmou. 
As atividades acontecem duas vezes por semana, de segunda a domingo. Algumas aulas tiveram início há dois meses, a exemplo de ginástica para adultos e idosos. Nesta modalidade, a maioria dos alunos é do sexo feminino, com idade superior aos 60 anos. Para Fabiana Barbosa, 38, a integração entre os participantes independe da idade. Ela foi em busca da atividade porque precisa perder 11 kg para fazer uma cirurgia. “Desde que comecei, já perdi peso. Mudei minha alimentação e espero atingir meu objetivo”, conta.
Inclusão 
O ‘Crescendo no Esporte’ visa incentivar a prática de atividades esportivas e de lazer para a população. De acordo com uma das responsáveis, Mariam Barreto, o projeto também atende crianças com deficiência. “Nós incentivamos a inclusão. Há mães que vêm com os filhos porque não têm com quem deixá-los, então elas e as crianças fazem atividades”, explica Barreto. 
Entre os que fazem parte desse time está Isaac Lima Celestino. Hoje com 10 anos, ele nasceu com paralisia muscular e está praticando futebol de campo, na posição de lateral esquerdo. Isaac mora no segundo andar de um prédio localizado a poucos metros do campo C. “Eu entrei assim que as aulas começaram. Eu fui vendo os meninos jogando e desci para pedir para entrar”. 

Pacto pela Vida 
O projeto integra os 20 convênios assinados pelo Governo do Estado, por meio da Sudesb, com entidades voltadas para o esporte e lazer da capital e do interior. Os projetos beneficiam cerca de 20 mil pessoas – de diversas idades, em um investimento de R$ 10 milhões. A durabilidade de cada convênio é de 12 meses, podendo ser prorrogado por igual período.
Todos os projetos contemplam áreas de vulnerabilidade social e atendem às políticas do programa Pacto pela Vida, uma ação de Governo que tem por objetivo principal a promoção da paz social. Para implementar a execução de cada um, a Sudesb dispõe de recursos próprios e também da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), além de aporte financeiro do Fundo de Combate à Pobreza (Funcep).

Fonte: Ascom/Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb)