As secretarias de Desenvolvimento Econômico (SDE) e de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS) debateram, na manhã desta terça-feira (1º), a viabilidade técnica para a implantação de um projeto de mineração nos municípios de Jeremoabo e Camaçari, envolvendo a tecnologia “Gravel Pack”. Trata-se de sistema que utiliza uma areia especial como filtro, retirando até 90% das impurezas da água na primeira filtragem e alcança até 95% de redução de impurezas numa segunda etapa. O Gravel Pack permite, além de maior pureza na oferta de água tratada, a redução de custos operacionais em aproximadamente 50%.

Os investimentos iniciais somam R$ 12,5 milhões distribuídos entre obras e equipamentos, alcançando, até 2018, recursos da ordem de R$ 270 milhões, totalmente custeados pela empresa interessada na extração da areia. O projeto de mineração já está inscrito no Programa Desenvolve da SDE e os primeiros testes com filtragem da água pela areia foram validados pela Embasa. A ideia é que a planta de Jeremoabo faça a extração e a logística de exportação seja feita pelo município de Camaçari. A empresa fornecedora do produto possui certificação internacional, é brasileira e única detentora da tecnologia no país.

“Outra vantagem dessa tecnologia é que ela não utiliza substâncias químicas de qualquer espécie em seus produtos e subprodutos, nem lançam no ar resíduos ou partículas finas que provoquem suspensão”, explicou o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto. “Dessa forma esperamos alcançar melhores práticas voltadas ao processo de filtragem da água, minimizando custos e otimizando recursos ambientais da Bahia”.

Para o secretário da SDE, Jorge Hereda, o projeto é altamente rentável e tem todas as condições para a implantação. “Trata-se agora de seguir as tramitações necessárias, alinhando as necessidades do projeto às possibilidades do Governo”, enfatizou Hereda, acrescentando aos presentes que a planta do projeto de mineração em Jeremoabo deve ter associado o escopo da logística de exportação em Camaçari.

Entre os produtos a serem minerados estão a Areia Propante – utilizada como selante de fraturas no assoalho rochoso advindos da perfuração de poços –, a Areia Filtrante para limpeza de águas pluviais, fluviais e aquíferos, a Argila Industrial usada para isolamento térmico e tratamento de fissuras estruturais, além dos Finos que servem como selante suplementar para poços de petróleo ou como componentes para fabricação de argamassas na construção civil e poços artesianos.