A relação das entidades contempladas pelo projeto Carnaval Ouro Negro 2016 foi divulga na edição desta quinta-feira (17) do Diário Oficial do Estado. Com investimento de R$ 4,4 milhões, 94 blocos das categorias afro, afoxé, samba, reggae e de índio terão seus desfiles no Carnaval 2016 patrocinados – integral ou parcialmente – pelo Governo do Estado. Entre os contemplados, estão o Cortejo Afro, Filhos de Gandhy, Muzenza, Alvorada e Apaches do Tororó. O resultado final está disponível no site da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult): www.cultura.ba.gov.br. 
O processo de credenciamento no Ouro Negro 2016 foi iniciado no final do último mês de setembro, tendo como critérios a adequação ao objeto do edital e a entrega e regularidade dos documentos necessários dentro do prazo estabelecido. Ao todo, foram recebidas 126 inscrições. As entidades contempladas foram aquelas que apresentaram a documentação completa exigida no edital até os prazos para entrega de recursos.
 
Por meio do projeto Ouro Negro, lançado pela Secretaria de Cultura em 2008, e coordenado pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), agremiações carnavalescas de matriz africana vêm garantindo a sua sustentabilidade.
Com a iniciativa, a Secult tem promovido a requalificação dos desfiles dos blocos, estimulando a valorização e a preservação da tradição afro no Carnaval, com o desfile com alas e roupas tradicionais, além da renovação dos integrantes destes blocos, com maior presença da juventude. Dentro de suas comunidades, estas entidades contribuem para o desenvolvimento social, através da construção de uma cultura cidadã.