Foi lançada, nesta sexta-feira (4), no Centro de Treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), em Salvador, a Rede Baiana de Pesquisa, Ensino e Extensão em Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável. O lançamento ocorreu na VI Feira Baiana de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Febafes), que acontece até (6), no Parque de Exposições de Salvador.

“Desenvolvendo o [segmento] rural e [melhorando] a vida dos agricultores, nós promovemos, não só a inclusão social e cultural dessas pessoas. Também interferimos positivamente na economia do estado”, afirmou o titular da SDR, Jerônimo Rodrigues. Para ele, a criação da rede representa a sensibilidade dos dirigentes das instituições de ensino, pesquisa e extensão.

Durante o evento, ele anunciou para a próxima Febafes a criação de um espaço de demonstração de tecnologias sociais e inovações para a agricultura familiar, criadas pelas instituições que integram a rede e os agricultores familiares experimentadores.

Também compareceram ao lançamento, o reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Sílvio Soglia, o reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Evandro Silva, o chefe de gabinete da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (Secti), Roberto Pinho, a pró-reitora da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Talamira Brito, a coordenadora de Extensão do Instituto Federal da Bahia (Ifba), Vera Lúcia, e o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Carlos Estevam.

Participaram ainda representantes da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), da Universidade do Estado da Bahia, Marcius Gomes, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), Talita de Jesus, o coordenador Executivo de Pesquisa, Inovação e Extensão Tecnológica (Cepex), Orlando Pereira, e a equipe da SDR, além de professores e pesquisadores do estado.

Espaço de diálogo

O coordenador do Cepex disse que a rede será um espaço permanente de diálogo para a escuta das demandas dos agricultores familiares do estado e troca de experiências. “A rede vai ser um grande espaço de articulação da pesquisa, com matriz agroecológica, para promover o avanço da agricultura familiar e o desenvolvimento rural sustentável”.

Para o pesquisador da Embrapa, a rede é a oportunidade de complementar os esforços feitos pelas diversas instituições. “É ainda um espaço de reconhecimento de tudo que já foi feito e o que tem por fazer”. No evento foi apresentada a memória dos eventos anteriores e sistematização da estrutura da rede, a formação do Comitê Gestor da Rede e visitação à VI Febafes.

Fonte: Ascom/Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR)