Técnicos do Serviço de Intermediação para o Trabalho (SineBahia), unidade da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado (Setre), vão atender trabalhadores do município de São Desidério e da região oeste baiano interessados em prestar serviços na construção da Usina Termoelétrica da Campo Grande Bioletricidade S/A.

Os investimentos anunciados para o empreendimento atingem R$ 700 milhões, que vão somar a R$ 1 bilhão já aplicado na plantação de eucalipto na região. O processo de construção e a instalação de conjunto de máquinas e equipamentos, que vão transformar a biomassa de gravetos de eucalipto em energia elétrica, devem gerar entre 600 a 800 empregos diretos.

“Vamos oferecer, em parceria com a Bolt Energias, serviços de intermediação de mão de obra, encaminhamento para emprego e cadastro de trabalhadores”, anuncia o secretário Álvaro Gomes, que aposta numa mudança de rota do desemprego no Brasil, a partir de 2016.  Ação do SineBahia será realizada na cidade, na próxima semana, de terça a quinta-feira (17 a 19), das 8 às 16h. A estimativa da mão de obra a ser recrutada é superior a 800 trabalhadores. Mais informações estão disponíveis no site da Setre.

Investimentos

A Usina de São Desidério é considerada um dos maiores investimentos em bioenergia do Brasil e será implantada entre a sede do município (São Desidério) e a cidade de Correntina, na localidade conhecida como Campo Grande. Terá capacidade para gerar 150 megawatts (MW), o equivalente à demanda de uma cidade entre 600 e 800 mil habitantes.

O projeto da usina é plantar 37 mil hectares de florestas de eucalipto. Mais de 30% deste total já foram plantados e devem estar prontos para colheita em janeiro de 2018. Trinta por cento da área plantada é de propriedade da Bolt Energias, enquanto 70% restante são arrendadas.

A primeira colheita de eucalipto do grupo será justamente quando a obra estiver pronta, o que torna o projeto, o primeiro no Brasil gerido ecologicamente correto, desde o início da construção da planta até o processo operacional da usina. A usina usará a biomassa de eucalipto e também outras matérias-primas. O compromisso da empresa com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é que a unidade de São Desidério esteja em operação em meados de 2018.

Fonte: Ascom/Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado (Setre)