Reforçar os benefícios da criação dos Consórcios de Saúde foi o objetivo da reunião que o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, realizou com dez prefeitos da região sudoeste, no município de Guanambi, esclarecendo dúvidas gerais sobre serviços, financiamento, transporte, regulação, entre outras.

Até o momento foram assinados protocolos de intenções para constituição de dois Consórcios de Saúde na Bahia, nas regiões de Jequié (centro sul) e de Teixeira de Freitas (extremo sul), que têm o objetivo de unir dois ou mais municípios para prestar serviços e desenvolver ações conjuntas, buscando melhorar a assistência à saúde do interior do estado. Um terceiro Consórcio será assinado ainda esta semana.

“Os municípios precisam entender que os Consórcios de Saúde foram idealizados para preencher um hiato que existe entre a atenção básica e os hospitais, especialmente, no que tange a serviços de média complexidade, carentes no interior da Bahia. Juntos, os prefeitos devem definir o que é prioritário para a região e adaptar o Consórcio para atender a esta demanda”, enfatizou Vilas-Boas.

A intenção da Sesab “é melhorar a assistência, respeitando as particularidades de cada área”, afirmou o secretário, durante reunião, no sábado (28), citando o caso de Teixeira de Freitas, quando os 13 municípios consorciados decidiram que o hospital municipal será o centralizador das demandas e, para isso, passará por obra de expansão e requalificação, incluída no projeto do Consórcio.

Além da conversa com prefeitos, foi realizada uma visita às obras de ampliação do Hospital Regional de Guanambi (HRG) e às instalações da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que será inaugurada em dezembro próximo. “Estamos oferecendo à diretoria da unidade auxílio voltado às instalação de um processo de gestão eficiente, com planejamento estratégico adequado a todas as ações, para seguir à orientação da Sesab de que devemos trazer mais resultados, utilizando o mesmo ou menos recursos”, disse o secretário.

Na mesma viagem, foi visitado o município de Brumado, a pedido do governador Rui Costa, para verificar a situação das obras em andamento na nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal e da UPA, além da situação de convênios com o município. O objetivo é identificar e sanar os empecilhos, para que, ainda em 2016, as obras sejam entregues.

Vilas- Boas informou a criação de “uma força tarefa na secretaria para fazer com que todos os gargalos que estão impedindo as conclusões dos convênios possam ser desvencilhados”. Ele acrescentou que “o governo tem o interesse de ativar o maior número possível de leitos de UTI no estado nos próximos anos”.