Usar a palma da mão para espalhar o protetor solar de forma homogênea, fazendo o movimento em apenas um sentido; usar uma boa quantidade do produto e reaplicar a cada duas ou três horas, quando estiver exposto ao sol, não se esquecendo de proteger a orelha, mãos e pés. Essas foram algumas das dicas de proteção da pele passadas por profissionais da área de Farmácia às pessoas que participam das aulas de atividade física do Projeto Sudesb na Primavera e Verão de Salvador.

A ação, desenvolvida ao final das duas aulas realizadas na manhã desta terça-feira (24), no Parque Costa Azul, é parte da “Campanha Nacional de Fotoeducação: Orientações farmacêuticas na luta contra o câncer de pele”, desenvolvida esta semana em várias cidades do país pelo Fórum Nacional de Farmácias Universitárias (FNPU).

Organizadora da campanha na Bahia, a coordenadora da Farmácia Universitária da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Edith Cristina Laignier, destacou a importância dessa ação, que tem o propósito de alertar a população sobre formas seguras de proteção da pele. “É importante saber a quantidade certa a ser passada. Boa parte das pessoas utiliza uma quantidade inferior ao recomendado, que é uma colher de sopa por área. Assim, orientamos que passem duas vezes o protetor solar”.

Proteção

Segundo a farmacêutica, um outro equívoco muito comum é achar que pessoas de pele negra não precisam de proteção. “Independentemente da cor da pele, todos precisam se proteger dos raios ultravioleta”, explicou. Segundo ela, exatamente por ter a pele escura, o negro vítima do câncer de pele descobre ser portador da doença muito tarde, o que na maioria das vezes impede um tratamento eficaz e curativo.

Além da Ufba, a Faculdade Ruy Barbosa Devry-Brasil participa da organização da campanha na Bahia, com apoio do Conselho Regional de Farmácia (CRF) e do Sindicato dos Farmacêuticos do Estado da Bahia (Sindifarma), sendo esta a primeira vez a ser realizada em Salvador. Em todo o país, 60 instituições de ensino estão envolvidas com a campanha, originada no ano de 2012, em Minas Gerais.

Junto com um folder explicativo sobre a forma adequada de usar o protetor, as mais de 200 pessoas que participaram das aulas do Sudesb na Primavera e Verão na manhã desta terça receberam um sachê com amostra grátis do produto.

A “Campanha Nacional de Fotoeducação: Orientações farmacêuticas na luta contra o câncer de pele” cumpre ainda o seguinte calendário na capital baiana – nesta terça-feira (24), das 16h às 19h, ação no Dique do Tororó; na quarta (25), das 7h às 10h e das 16h às 19h, na Av. Centenário e também na escola Estadual Raymundo Matta. Na quinta (26), terceiro e último dia da campanha, os profissionais de Farmácia estarão novamente das 6h às 9h no Parque Costa Azul e das 16h às 19h, no Dique de Tororó.

A integração da campanha com o Projeto Sudesb na Primavera e Verão de Salvador aconteceu por articulação feita pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia vinculada à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). Além da atividade física, o projeto promove, em parceria com instituições de ensino e da área de saúde, serviços de aferição de pressão e de orientação sobre melhores formas de ter uma vida saudável e de qualidade.

Visita

Graduado em Farmácia, o secretário da Setre, Álvaro Gomes, prestigiou a ação no Parque Costa Azul, destacando a importância dessa orientação à saúde da pele. Ao saudar os alunos presentes, destacou ser o desafio do Governo “estimular a prática do esporte em toda da Bahia. O Sudesb Verão é uma atividade de grande importância para nós, e queremos aperfeiçoar a cada ano”.

A ação do governo, que já está em sua sexta edição, visa promover, gratuitamente, a prática de atividade física ao ar livre e incentivar a adoção de hábitos saudáveis. Durante execução do projeto, a Sudesb disponibiliza professores de Educação Física para ministrar aulas de ginástica localizada e alongamento, às terças e quintas, pela manhã e pela tarde, em dois horários, por turno – 6h30 e 7h30; e 17h20 e 18h30. As aulas começaram no último dia 5 e seguem até fevereiro de 2016.

São também parceiros do projeto o Laboratório Sabin e a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, além da Polícia Militar, do Hemoba, da Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. (Embasa), da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), Central Única da Cidadania (CUC) e do Programa Pacto Pela Vida.