Representantes do poder público, personalidades e lideranças ligadas a movimentos que lutam em prol da garantia dos direitos da população negra na Bahia participaram, nesta sexta-feira (20), da 15ª Caminhada da Liberdade, em Salvador. Considerada uma das principais manifestações alusivas ao Dia Nacional da Consciência Negra, a caminhada partiu da Senzala do Barro Preto, no Curuzu, no bairro da Liberdade, em direção ao Pelourinho. Da praça Nelson Mandela, onde está localizado o plano inclinado, o governador Rui Costa, a secretária estadual de Promoção da Igualdade Racial, Vera Lúcia Barbosa, e o ex-presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, entre outras autoridades, prestigiaram a passagem da caminhada pela Avenida Estrada da Liberdade.

Na Bahia, as atividades em comemoração do Mês da Consciência Negra são coordenadas pela Sepromi e fazem parte das ações da Década Internacional Afrodescendente, instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), cuja adesão do governo do Estado foi feita, de forma pioneira no País, por meio de decreto assinado pelo governador Rui Costa em setembro. "O 20 de novembro é emblemático para o movimento negro porque celebramos a imortalidade e o legado de Zumbi dos Palmares, considerado um ícone da luta pela igualdade racial no Brasil. Inspirado na sua história, desenvolvemos uma série de ações afirmativas voltadas à valorização das comunidades negras. Estamos atentos e apoiamos o protagonismo dos movimentos sociais para celebrar os avanços e nos ajudar nas conquistas futuras", afirmou a titular da Sepromi.

Diversas entidades de matriz africana, entre elas o Ylê Aiyê, Muzenza, Cortejo Afro, Os Negões e o Malê de Balê participaram da caminhada e reforçaram, por meio de seus tambores, a luta em prol da igualdade racial. Há 320 anos, no dia 20 de novembro, morria o líder negro Zumbi dos Palmares. Há mais de 30 décadas o dia é celebrado nacionalmente por ativistas do movimento negro. Porém a data só foi oficializada pela Lei 12.519 de 2011.

Também participaram do evento os secretários Jorge Portugal (Cultura), Geraldo Reis (Justiça), Olívia Santana (Políticas para as Mulheres), além dos ministros Juca Ferreira (Cultura), Nilma Guedes (Promoção da Igualdade Racial), entre outras autoridades.