Na semana em que se comemora o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), os colégios da rede estadual de ensino da capital e interior promovem uma série de ações afirmativas. São atividades como debates, seminários, mostra de danças, desfile de moda afro, exibição de vídeos, exposição de fotos e degustação de culinária afro-brasileira. As ações visam a discussão, valorização e a educação para as relações étnico-raciais. A programação completa do Novembro Negro nas escolas da rede estadual pode ser conferida no Portal da Educação.

No Colégio Estadual Professora Noêmia Rêgo, no bairro de Valéria, em Salvador, os estudantes do ensino médio participarão, desta segunda (16) a sexta-feira (20), da semana da “Consciência Negra em foco”, com debates, palestras, oficinas de turbante, de beleza afro (cabelo e maquiagem), apresentações culturais e exibição de vídeos.

O Colégio Estadual Senhor do Bonfim, no bairro dos Barris, em Salvador, realizará, na quinta-feira (19), a culminância do projeto de Consciência Negra que tem como tema “A Cor da Bahia: Personalidades da Cultura Negra Baiana”. O projeto promoveu discussões sobre a importância do negro na sociedade baiana. No evento, que contará com café filosófico e sarau, os alunos falarão sobre personalidades negras que fazem parte do cenário econômico, político, cultural, artístico, científico e religioso. A ideia é abordar, também, questões como preconceito e racismo na sociedade brasileira.

No interior

O Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Senhor do Bonfim, vai realizar, na quarta-feira (18), às 19h, uma programação especial, com música e arte, para destacar a influência e herança cultural dos negros no país. A programação contará ainda com jogos, palestras, mostras em estandes e apresentação de valorização da beleza afro-brasileira.

No mesmo dia, no município de Camaçari, os estudantes do ensino médio, do Colégio Estadual de Monte Gordo, participarão de uma roda de conversa e exposição fotográfica sobre diversidade de gênero com a presença da fotógrafa Andréia Magnoni, militantes LGBT e convidados trans.

“Esta é uma importante ação da unidade escolar para contemplar as questões de Direitos Humanos”, disse a gestora do colégio, Lícia Carvalho.
Já no município de Serrinha, os estudantes do Centro Educacional 30 de Julho, apresentarão, na quinta (19), trabalhos sobre cultura afro-brasileira e apresentações de dança, capoeira, desfile e sarau. Em Feira de Santana, o Colégio Estadual Paulo VI promove, entre terça e sexta, apresentações temáticas, exibição de filmes, palestras, oficinas, jograis, degustação de comidas típicas, concurso de beleza negra e mostras coreográficas.