O Governo do Estado, por meio do Programa Pacto pela Vida, lança às 15h desta segunda-feira (23), no Estádio Metropolitano de Pituaçu, em Salvador, o projeto ‘Na Base do Esporte’, que busca colaborar para a transformação de contextos sociais associados à violência no estado. Na ocasião, serão entregues os uniformes dos times de futebol e de futsal de 13 bases comunitárias de segurança.

Vinte e três times, sendo 10 femininos de futsal e 13 masculinos de futebol de campo, vão participar dos torneios nos próximos dias 28 e 29. Durante o evento também serão apresentadas a proposta do projeto e as programações do Torneio Feminino de Futsal e do Torneio Masculino de Futebol de Campo, que acontecem, respectivamente, dia 28, no Ginásio Poliesportivo do Sesi de Simões Filho, e dia 29, no Estádio de Pituaçu.

Nos dois dias, a abertura acontece às 8h30 e as partidas às 9h, com entrada gratuita. A expectativa é envolver 410 atletas nas duas modalidades esportivas, além de seus familiares e comunidades para fazer a torcida. O projeto é realizado pela Câmara Setorial de Prevenção Social do Pacto pela Vida, coordenada pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), em parceria com as secretarias estaduais do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), por meio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), e da Segurança Pública (SSP), a Polícia Militar, Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb)/Sesi, que cedeu o espaço, em Simões Filho, para as partidas de futsal feminino.

O principal propósito da ação é estimular a prática do esporte e levar lazer e entretenimento como estratégia de socialização das comunidades, com foco nos públicos prioritários do Pacto pela Vida. “Desde os preparativos e treinos, até a realização do torneio, esperamos fortalecer as potencialidades humanas básicas, criando conexões entre indivíduos, ensinando valores essenciais e habilidades para a vida”, explica o superintendente da Sudesb, Elias Dourado.

Para o secretário Geraldo Reis, “esse projeto constitui uma valiosa ferramenta para melhorar a coesão social, descobrir talentos, criar novos ídolos esportivos. Os resultados esperados não estão associados às vitórias, mas sim aos valores da dedicação, da coletividade e do respeito”. Ele enfatiza que atividades como esta “podem ajudar a desenvolver nas comunidades e pessoas em situação de vulnerabilidade um maior sentimento de pertencimento e sentido de grupo”.

Competição

Em Salvador, estão envolvidas no projeto as comunidades de Rio Sena, Bairro da Paz, Santa Cruz, Chapada do Rio Vermelho, Nordeste de Amaralina, Fazenda Coutos, Calabar, Uruguai, Águas Claras, São Caetano. No interior, Camaçari, Vitória da Conquista e Lauro de Freitas/Itinga. O torneio terá o sistema de eliminatória simples – a equipe perdedora fica automaticamente eliminada. As partidas de campo terão a duração de 30 minutos e as de quadra, 20. Em caso de empate serão disputadas cobranças de pênaltis.

As primeiras disputas do futebol masculino serão entre as comunidades das bases comunitárias de Camaçari x São Caetano, Uruguai x Nordeste de Amaralina, Santa Cruz x Águas Claras, Itinga x Rio Sena, Vitória da Conquista x Bairro da Paz e Fazenda Coutos x Calabar. As femininas entre Águas Claras x Chapada do Rio Vermelho, Santa Cruz x Rio Sena, Calabar x Bairro da Paz, Fazenda Coutos x Itinga.

Fonte: Ascom/Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS)