Os dez estudantes da rede estadual de ensino que venceram o concurso de Textos Literários e Artes Visuais, organizado em parceria entre o Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA) e a Secretaria da Educação do Estado, foram premiados, na terça-feira (10), depois da solenidade de entrega da Medalha Jorge Calmon, no Plenário do TCE/BA. Acompanhados dos professores representantes de suas unidades de ensino, os estudantes receberam notebooks e tablets, sendo parabenizados pelo presidente da Corte de Contas, Inaldo da Paixão Santos Araújo. 
O secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto, destacou a iniciativa do TCE/BA em incluir na programação de comemorações do seu centenário o concurso de Textos Literários e Artes Visuais. “O TCE/BA, com o empenho do seu presidente Inaldo Araújo e de todo o colegiado, tem comemorado o centenário à altura. Nós, da Secretaria da Educação, ficamos muito felizes por termos tido a oportunidade de participar da organização do concurso que rendeu belos textos e desenhos”, salientou o secretário. 
A estudante Lourena de Santana Sousa, do Colégio Estadual Oliveira Britto, em Salvador, explicou que o prêmio conquistado nasceu da preocupação com o ‘Desperdício do dinheiro público’, tema escolhido por ela para dar forma ao seu desenho. “Concursos como esse devem ser incentivados porque fazem com que os jovens participem mais da administração pública. Vemos um grande desperdício de dinheiro público e isso tem de ser denunciado. Para mim, é uma tarde de reconhecimento e alegria”, afirmou Lourena.
Um clamor pela justiça social sensibilizou a banca examinadora do concurso e levou o estudante Gilmar da Silva Maciel, do Colégio Estadual Polivalente Aratu, em Salvador, a ficar entre os dez premiados. Ao produzir o poema intitulado ‘Até que enfim justiça’, ele enalteceu o papel do TCE/BA na fiscalização dos recursos públicos e convocou o cidadão a fazer a sua parte. “Essas iniciativas elevam a cultura e a consciência dos jovens. Melhora também a nossa autoestima. Estou muito feliz em receber esse prêmio”, disse Gilmar .
Protagonismo estudantil 
Na avaliação da coordenadora de Projetos Intersetoriais da Secretaria da Educação do Estado, Nide Nobre, a parceria com o TCE/BA na realização do concurso de Textos Literários e Artes Visuais é uma honra, pois abre uma perspectiva de discussão da arte e da cultura, estimulando a criatividade e o protagonismo dos alunos da rede pública. 
“Não há nada mais belo e transformador do que participar da criação artística e literária, trabalhando com os estudantes a temática de uma instituição centenária como o Tribunal de Contas, numa perspectiva de transformação. Isso visa à preservação da memória das instituições e da sociedade”, explicou a coordenadora. 
Fonte: Ascom/Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA)