Os alunos do Colégio Estadual Professora Noêmia Rêgo, localizado no bairro de Valéria, em Salvador, participam até sexta-feira (20), da ‘Semana Consciência Negra em Foco’, com atividades inseridas nos eventos do Novembro Negro. Oficinas, palestras, vídeos, debates e apresentações culturais compõem a programação. Na segunda-feira (17), os destaques foram oficinas de mandala, turbante, serigrafia, canto coral cultural e exibição de filme sobre a temática.

Wellington Silva, do 3º ano, não escondeu a satisfação em participar da oficina de mandala ministrada pela professora de Língua Portuguesa, Joiacy Santos. “Sempre tive a curiosidade de saber como se faz porque acho muito interessante para decorar os ambientes e agora tive a oportunidade de aprender”, disse o estudante. Para Amanda Luiza Santos, que está no 2° ano do curso técnico em Administração, “a iniciativa é uma forma de trabalhar a valorização da cultura e tradição deixada pelos africanos”.

Criatividade

Segundo a professora, na oficina os alunos puderam colocar em prática a criatividade e, ao mesmo tempo, exercitar o empreendedorismo que é uma disciplina do curso técnico em Administração oferecido na unidade escolar. “É um objeto que vem da tradição africana em que a circularidade é muito presente, pois trata do recomeço e do ciclo da vida, fazendo uma ligação do presente com o passado”, explicou.

Para evidenciar ainda mais a beleza negra dos estudantes, a convidada Valdiele Lima mostrou em sua oficina como usar turbantes. “O negro precisa valorizar a sua beleza natural. O objetivo da oficina é discutir o empoderamento e contribuir para melhorar a autoestima, pois a vestimenta é uma leitura de si”.

A estudante Franciele Augusta de Jesus, que também faz o curso técnico em Administração, aprovou a novidade. “Com essas dicas vou poder montar um visual mais sofisticado e ficar mais bonita”, afirmou empolgada.

Canto coral

Outra atividade que chamou a atenção dos alunos foi a oficina de canto coral cultural afro-brasileiro, ministrada pelo articulador do projeto ‘Encante’, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Nilson Zuannes, no qual traz elementos, a exemplo das línguas africanas.“No canto coral os alunos exercem a concentração, a sociabilização, a conduta de grupo, e isso reflete no aprendizado deles”.

Lisandra Lima, que também é aluna do curso de Administração, contou que se interessou pela oficina porque acha interessante o trabalho de preparação da voz. “Aqui pude entender como funciona o canto coral e interagi com os colegas através da minha voz”.

Filmes e debates

A programação da ‘Semana Consciência Negra em Foco’ inclui exibição de filmes como ‘Vista a minha pele’ e ‘Que horas ela volta’, oficinas de teatro, máscaras africanas, bijuterias feitas a partir de contas de papel, tié dye (tingimento artístico de tecidos), dança, dreads (tranças longas e finas), entre outras.

Também estão previstos debates sobre o tema ‘Conquistas das mulheres negras na sociedade’ e palestras abordando ‘A poética na construção da identidade’ e ‘Personalidades Negras: memória, resistência e transgressão’.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado da Bahia