Os estudantes do Colégio Estadual do Stiep Carlos Marighella, localizado no bairro do Stiep, em Salvador, realizaram uma apresentação cultural nesta segunda-feira (9), no Teatro Eva Herz, na Livraria Cultura do Salvador Shopping. A iniciativa marca a culminância do projeto ‘Ritmo e Poesia’, desenvolvido durante o ano letivo no colégio. O projeto une as disciplinas de Educação Física e Língua Portuguesa para tornar o processo de ensino e de aprendizado mais dinâmico e divertido.
Com a atividade, o palco se tornou a sala de aula e os estudantes, protagonistas juvenis, foram aplaudidos por uma plateia formada por professores, colegas e as famílias. Os alunos dançaram diferentes ritmos musicais como forró, axé, twist e sertanejo. No recital, homenagearam imortais como Carlos Drummond de Andrade. 
“O projeto me deu a oportunidade de me aprofundar nos conteúdos ao estudar a biografia de escritores importantes como Mário de Andrade e Carlos Drummond de Andrade. Com isso, consegui interagir mais com os colegas e a fixar melhor os conteúdos”, disse Alana Moura, 18 anos, estudante do 3º ano, que recitou uma poesia.
Felipe Bispo, 17, também do 3º ano, ficou entusiasmado ao caracterizar-se como Carlos Drummond de Andrade para recitar trechos de poemas do autor. “Foi muito gratificante mostrar para os meus colegas um pouco da vida deste grande escritor e que despertou meu interesse pela poesia”. 
Já Sabrina Santos de Souza, 12, do 6º ano, dançou a música ‘Estúpido Cupido’, que foi um sucesso dos anos 60. “Gosto muito de dançar e foi muito estimulante participar porque a professora nos deixou à vontade para escolher os passos da coreografia”. Luiz Felipe, 18, do 3º ano, ficou responsável pela apresentação do recital de poesias e diz que a atividade foi além das expectativas. “Esta atividade me ajudou a perder um pouco a timidez e me deu mais motivação para os estudos”, destacou.
Incentivo 
De acordo com a diretora Aldair Dantas, a atividade pedagógica realizada de forma lúdica contribuiu para que os alunos se interessassem mais pelas disciplinas. “Trabalhar a expressão corporal e oratória fez com que os estudantes aprendessem de forma prazerosa e melhorassem a autoestima”, disse a gestora.
Para a professora de Educação Física, Suzana Farias, este foi um momento de mostrar o resultado do que é trabalhado em sala de aula e que vai além dos esportes. “Essa parceria com a disciplina de Língua Portuguesa trouxe mais envolvimento dos alunos e, consequentemente, melhorou o rendimento”.
Segundo a professora de Língua Portuguesa, Aline Matos, a ação teve como base o incentivo a leitura de textos poéticos e que acabam influenciando outros alunos e familiares. “O mais estimulante é perceber o interesse e satisfação deles em mostrar seus talentos através de conteúdos trabalhados, a exemplo do Modernismo”, revelou a educadora.
Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado da Bahia