Mais de 20 mil estudantes da rede estadual de ensino devem participar do 4º Encontro Estudantil da Rede Estadual, no período de 2 a 4 de dezembro próximo, na Itaipava Arena Fonte Nova, em Salvador. Vindos de todas as regiões do estado, eles irão expor produções científicas, artísticas, esportivas e culturais desenvolvidas durante o ano letivo nas escolas. A abertura oficial será realizada no dia 2, às 8h30, com a presença do secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto.

O evento é gratuito e aberto à participação das famílias e do público em geral. Mais do que prestigiar a arte, o esporte, a inovação e as tecnologias sociais produzidas pelos estudantes, o público também pode participar diretamente das experiências, como o Simulador de Vôo (ver a ciência dentro de uma cabine de avião), a Caixa Preta (instalação artístico-científica que gira em torno da luz e escuridão) e ainda acompanhar apresentações de corais e fanfarras escolares.

O encontro revela as experiências criativas estudantis e reflete as políticas públicas implementadas pelo Governo do Estado, a partir do programa Educar para Transformar -um Pacto pela Educação, que contribuem para uma escola mais dinâmica, marcando um novo ciclo da educação na rede estadual.

Durante os três dias, a Fonte Nova abre espaço para a música, as artes visuais, a literatura, o cinema, o patrimônio, os esportes, a dança, as ciências, a Matemática, a Educação Profissional, Educação de Jovens e Adultos (EJA), entre muitas outras ações formativas e educativas, por meio de projetos estruturantes desenvolvidos nos contextos escolares.

Os estudantes criadores dos distintos projetos artísticos que participarão dos cursos preparatórios, acompanhados de professores e coordenadores, começam a chegar à capital baiana no próximo dia 27, quando iniciam a participação em diversas oficinas como literatura, canto e expressão corporal. A programação completa está disponível no Portal da Educação.

Projetos

As criações estudantis desenvolvidas nas escolas serão apresentadas nas finais do 8º Festival Anual da Canção Estudantil (Face), da 8ª Mostra de Artes Visuais Estudantis (AVE), do 7º Sarau do projeto Tempos de Arte Literária (TAL), da 4ª Mostra das Aventuras Patrimoniais (EPA), da 3ª Mostra de Vídeos Estudantis (Prove), da 2ª Mostra de Dança Estudantil (Dance) e da 2ª Mostra de Canto Coral Estudantil (Encante).

O Encontro Estudantil ainda contempla os Jogos Estudantis da Rede Pública (Jerp), a Feira de Ciência e de Matemática, o Encontro e Feira de Tecnologias Sociais da Educação Profissional, o Encontro de Líderes de Classe, além de experiências desenvolvidas no Centro Juvenil de Ciência e Cultura, pela Rede Anísio Teixeira e o Programa Todos pela Alfabetização (Topa).

“Este grande encontro consolida as políticas culturais com a juventude estudantil, possibilitando a integração destes projetos científicos, artísticos, esportivos e culturais expressos no Educar para Transformar, programa do Governo da Bahia que envolve diversos projetos estruturantes para a garantia das distintas formas de aprendizagem”, afirma Osvaldo Barreto. Ele enfatiza ainda as oportunidades que os jovens têm no encontro. “Eles saem da sala de aula para mostrar todos os seus potenciais para toda a comunidade estudantil e sociedade, difundindo, para a vida cultural, esse conhecimento adquirido nas escolas”.

Com os processos formativos e educativos realizados nestes projetos estruturantes, os estudantes conseguem se apropriar do conhecimento histórico, artístico, científico, esportivo e cultural, como foi o caso da estudante Jéssica Alexandre da Cruz, 17 anos, do Colégio Estadual Marechal Castelo Branco, localizado no município de Ibotirama, finalista do Face, em 2014. “O Face nos incentiva não só a cantar e a compor, mas a permanecer na escola. Comecei a compor aos 14 anos por influência dos professores e dos colegas. Todos falavam que eu devia compor uma canção para participar do Face que é uma experiência maravilhosa”.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado