A sensação de orgulho, ansiedade e expectativa envolve seis estudantes do Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos, localizado no Bairro da Paz, em Salvador. Eles participam da segunda fase da XXIII Maratona de Química, que acontece em Goiânia (Goiás), até sexta-feira (6). O evento, que tem por objetivo incentivar alunos para ampliarem os conhecimentos da matéria, integra a programação do 55º Congresso Brasileiro de Química.

“A emoção é grande e a expectativa maior ainda. A gente fica com o pensamento fixo de que temos que fazer tudo certo. Tenho estudado muito, mas sempre fica a impressão de que não foi o suficiente. Sei que isso é fruto da ansiedade porque, no fundo, estou acreditando no nosso potencial”, conta Felipe de Souza Araújo, 16, 2º ano.

Ele destaca o orgulho de poder representar a sua comunidade e seu estado em um encontro nacional. “Somos a única escola da Bahia com representantes neste tradicional evento. Como sou apaixonado por Física e Química, vi uma ótima oportunidade de expandir a minha aprendizagem. Quero poder representar o meu bairro da melhor forma possível”, afirma.

Sara Alves, 17, aluna do 3º ano, também está empolgada. “Minha expectativa é trazer o ouro para a Bahia. A nossa maior motivação de participar da competição é a curiosidade de compreender o que é a Química, além da sala de aula. Afinal existe a disciplina que conhecemos no colégio e aquela que sobressai às fórmulas escritas no quadro”.

Autoestima

A diretora do Colégio Paulo dos Anjos, Elisa Santos, que vai acompanhar os alunos a pedido dos pais, diz que a emoção dos estudantes já contagiou toda a comunidade escolar. “A classificação deles contribuiu muito para elevar a autoestima, sem falar que estão servindo de exemplo para os colegas. Posso dizer que já somos vitoriosos, nesta Maratona de Química, que está estimulando os alunos a interessarem pelos estudos. Muitos já estão falando em participar na edição do próximo ano”.

Responsável por apresentar a atividade aos alunos, a professora de Química, Marlene Costa, explica que os participantes vão ser avaliados por meio de questões práticas, resolvendo fórmulas e cálculos. “A maratona é individual e preparamos os estudantes de acordo com os temas e obras que servirão de base para as questões da segunda fase. Lá eles vão fazer prova, experimentos científicos e explanação oral dos conteúdos”.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado da Bahia