Até o dia 13 dezembro, quando se comemora a Festa de Santa Luzia, em Salvador, a Irmandade da Igreja do Pilar receberá peças artísticas restauradas, originárias dos séculos 17,18 e 19. Elas estavam semidestruídas e foram recuperadas por especialistas do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (Secult). São confessionários em madeira, banquetas para apoio de objetos litúrgicos (sagrados) e tocheiros esculpidos na madeira.

“Com essas ações, resgatamos aspectos estéticos e históricos da época da cada peça, contribuindo para a memória da cultura baiana traduzida por meio de obras de arte inestimáveis”, afirma o diretor-geral do Ipac, João Carlos de Oliveira. Na última quinta-feira (26), o órgão entregou à Paróquia de São Pedro, em Salvador, uma rica imagem do Sagrado Coração de Maria. A escultura de um metro de altura foi feita na França, no século 19, e pertence à Igreja de Nossa Senhora do Rosário Mercês, também localizada na capital baiana.

“Para nós, é uma enorme felicidade receber a imagem do Sagrado Coração”, afirmou Wilson Rabelo, representando o padre Aderbal da Paróquia de São Pedro. “A imagem está linda. O Ipac fez um trabalho extraordinário. Agora, ela vai ficar na Igreja dos Aflitos”. O presidente do Conselho Econômico da Paróquia, José Costa Lage, disse que os técnicos do Ipac fizeram a restauração com brilhantismo. “Já temos um altar esperando na Igreja dos Aflitos e a comunidade está ansiosa para receber a imagem”.

Além de gerir museus e espaços culturais, coordenar a política estadual de proteção aos bens culturais e realizar obras em prédios antigos, o Ipac desenvolve serviços especializados via sua Coordenação de Restauro de Elementos Artísticos (Cores). “A nossa recompensa é este momento de entrega de uma peça de arte restaurada”, afirmou a coordenadora Kathia Berbert. Segundo ela, a restauração é uma ciência, que exige cuidado, análises, técnicas diferenciadas, paciência e tempo para investir numa peça deteriorada.

Arcanjo

Também na quinta a Cores/Ipac entregou uma escultura em madeira policromada, dourada e com 1,33 de altura, representando um Anjo Arcanjo, no distrito de Passé, em Candeias, município da Região Metropolitana de Salvador. “Estou muito feliz de receber a escultura. Fomos criados vendo essas imagens”, explicou a coordenadora da igreja da Nossa Senhora da Encarnação, para onde voltou a estátua, Regina da Cruz. O diácono da Paróquia de Nossa Senhora das Candeias, Davi Cirilo, enfatizou o respeito a cada cultura. “Muitos não valorizam essa pluralidade, mas, para nós, essas imagens representam uma grande riqueza”.

As obras de arte da Igreja do Pilar, no Comércio, em Salvador, o Ipac quer entregar antes da Festa de Santa Luzia. “Pretendemos levar esses bens artísticos restaurados no dia 9 de dezembro”, adianta João Carlos de Oliveira. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (71) 3117-63866387 ou pelo site do Ipac.

Fonte: Ascom/ Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac)