Um palco montado na Arena Fonte Nova, em Salvador, vai receber os 20 estudantes finalistas da Rede Estadual de Ensino, que irão apresentar suas canções e composições no 8º Festival Anual da Canção Estudantil (Face). Maior projeto de arte musical da Rede Estadual de Ensino, o festival integra a programação do 4º Encontro Estudantil da Rede Estadual, que será realizado entre os dias 2 e 4 de dezembro. Os finalistas do Face terão a oportunidade de se apresentar no mesmo palco de artistas nacionais, como a banda Cidade Negra e a dupla Lucas e Orelha, que encerram o Encontro Estudantil, no próximo dia 4, às 17h.

No Face serão apresentadas as canções finalistas de autoria dos estudantes que se destacaram entre as 1.054 escolas estaduais, dos 27 Núcleos Regionais de Educação (NRE). O festival é desenvolvido em três fases – mini-festivais escolares; etapas regionais dos NRE e a etapa estadual. A sua produção musical é sistematizada sob a forma de CD e DVD, com o registro das canções estudantis vencedoras. A final do Face é aberta para convidados e para estudantes da rede estadual, que terão acesso fardados.

Em suas canções, de estilos e gêneros distintos (rock, samba, pop, axé, heavy metal, reggae, pagode, rap, entre outros), os alunos entoam as experiências, as histórias vividas, as questões étnicas, a escravidão, os preconceitos, a discriminação, a violência sexual e a relação com a natureza. “O Face nos incentiva não só a cantar e a compor, mas a permanecer na escola. Comecei a compor aos 14 anos por influência dos professores e colegas que me incentivaram a participar do festival”, declarou Jéssica Alexandre da Cruz, estudante finalista do Face, em 2014.

Face

O Festival Anual da Canção Estudantil é um projeto pioneiro, de caráter educativo, artístico e cultural, criado em 2008, pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, com o objetivo de promover a participação e o envolvimento dos estudantes no processo de desenvolvimento da arte musical, de criação de canções e de realização de festivais, como orienta a Lei de Diretrizes e Bases (Lei nº 9.394/1996) e, mais recentemente, a Lei nº 11.769/2008, que institui o ensino de música nas escolas.

Concebido para ser realizado em todas as escolas com estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio e equivalentes (Educação de Jovens e Adultos – EJA, Ensino Normal e Educação Profissional), o Face se consolida como projeto de arte musical voltado para a política cultural da juventude estudantil baiana.