Um dos grandes símbolos da história e cultura afro-brasileira, o Pelourinho foi cenário de comemorações diversificadas em referência ao Dia da Consciência Negra na noite desta sexta-feira (20). Agitando o público, a programação teve reggae, axé e ijexá, além de ter provocado reflexões, mostrando a música como uma forma de conscientização. A programação foi apoiada pelo Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Cultura (Secult).

A banda Diamba levou o reggae ao Largo Tereza Batista. O show, intitulado “Porque a alma não tem cor”, ainda teve a participação especial do bloco afro Muzenza, considerado pelo vocalista Duda como uma referência para o grupo. “Com esse show queremos levar uma mensagem contra qualquer preconceito. O reggae tem o poder de levar essa mensagem, e é uma felicidade fazer esta grande festa no Pelourinho, no dia da consciência negra, junto com o Muzenza”, declarou Duda.

No Largo Quincas Berro D’Água, a festa foi comandada por Pierre Onassis, à frente do Afrodisíaco. A banda tem realizado uma bem sucedida temporada de ensaios no Pelô. Ao promover uma noite especial com bastante brilho e festa, a edição contou com as participações do Olodum e da cantora Paula Sanfer. “O negro é o povo em que consiste a potencialidade da música e da cultura baiana. Este é o momento de fortalecer o movimento. É um dia de atitude, em que a nossa música tem que revelar o que queremos, o que nós somos e para onde vamos “, afirma Onassis.

Houve celebração também no Largo Pedro Archanjo, com a banda I.F.Á Afrobeat levando sons instrumentais inspirados da música de matriz africana. O show teve as participações dos atores do Bando de Teatro Olodum, Jorge Washington, Sérgio Laurentino e Edvana Carvalho, em um manifesto contra o racismo, e ainda a cantora nigeriana Okwei V Odili, que completou a festa com um repertório forte e animado.

Consciência Viva

O Novembro Negro é celebrado no Pelourinho com a programação do Consciência Viva, que continua até o final do mês. Na manhã deste sábado (21), no Largo Tereza Batista, acontece a Igbeyawo Feiras Afro. O projeto tem o intuito de ocupar o mundo dos negócios encorajando microempreendedores, artesãos e artistas negros a buscarem seu espaço e reunir o afroempreendedorismo brasileiro em um local de troca e articulação. A entrada é gratuita.

Também com entrada franca, no Largo Tereza Batista, às 20h, será realizado o Lançamento do 1º cd da Matiiilha, que terá participações do DJ Akani, Gravidade, Bass Crew, Noblat e da banda A Febre.

No Largo Quincas Berro D’Água, às 21h, pela primeira vez no Pelourinho, o Three Little Birds apresenta uma homenagem apaixonada a Bob Marley, marcada pela voz forte e envolvente de Renata Bastos. O show traz o melhor das canções do rei do reggae e terá a participação da argentina radicada na Bahia, Pali e do Coletivo Rima Mina. Os Ingressos custam R$ 20 e R$ 10. O Novembro Negro – Rap Festival aporta no Largo Pedro Archanjo, às 21h, com atrações de peso como DaGanja, Nova Era, Detentos do Rap, Negredo e Rapa da Godoy. O evento é gratuito.