Um acontecimento cultural multidisciplinar para aproximar artistas das artes visuais, música, performance e culinária relacional. Esta é uma das definições do ‘Projeto Ativa’ que será realizado neste sábado (28), das 16h às 21h, no Museu de Arte da Bahia (MAB), no Corredor da Vitória, em Salvador, com entrada gratuita. A iniciativa, coordenada pelo artista Joãozito, também ocupa a Galeria do Jardim com obras de arte.

O evento também aconteceu no último final de semana e terá uma próxima edição no dia 5 de dezembro, no mesmo horário. O MAB é um dos museus estaduais do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult). O Ipac está responsável ainda pelo o Passeio Público, no Campo Grande, Palacete das Artes, na Graça, e o Museu de Arte Moderna (MAM), onde acontece o projeto ‘Jam no MAM’, dentre outros espaços públicos.

De acordo com o diretor geral do Ipac, João Carlos de Oliveira, novas atividades artístico-culturais que ocupem espaços, antes sem uso, são fundamentais. “A população baiana e artistas demandam novos locais para projetos gratuitos como esses”, ressaltou.

Segundo a curadora do evento, Lanussi Pasquali, o projeto consiste na interação de artistas de Salvador com outros de lugares distantes, que passam pela cidade e aproveitam o momento para fazer essas trocas culturais e artísticas. “A iniciativa é importante por ser colaborativa e por estimular as pessoas a buscarem alternativas; ocupar espaços públicos”.

Dinamização

“Além dos eventos no Passeio Público, Palacete, MAM e Solar Ferrão, precisávamos ativar prédios subutilizados, como no MAB”, relata João Carlos. Para ele, espaços públicos e museus necessitam de maior dinamismo e diálogo com parcerias público-privadas, inserção de projetos contemporâneos e redes colaborativas com experiências museológicas bem-sucedidas. “O objetivo é ativar esses equipamentos e buscar apropriação desses espaços pela população”.

O museu

Fundado em 1918, o MAB é o primeiro museu do estado. No prédio principal acontecem exposições temporárias e está parte do acervo com mobiliário, porcelanas, objetos de arte e pinturas da Escola Baiana. Destacam-se porcelanas orientais e europeias, prataria, ourivesaria, cristais, esculturas religiosas, numismática, desenhos, gravuras, fotografias, cartas e joias, além de pinturas dos séculos XVIII, XIX e XX. A entrada é gratuita, de terça-feira à sexta-feira, das 13h às 19h; sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.