A Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), em parceria com as prefeituras de Vera Cruz e de Itaparica, promove, nesta sexta-feira (16) e no sábado (17), oficinas de construção de cenários para o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU). O objetivo é debater questões prioritárias para a construção de um PDDU democrático e participativo e que reflita, na prática, as reais demandas e expectativas de desenvolvimento de cada município.

A condução dos trabalhos está a cargo de técnicos do consórcio formado pelas empresas Demacamp, Instituto Polis, e Oficina Engenheiros e Consultores Associados, responsável pelos estudos urbanísticos do Sistema Viário Oeste (SVO), que engloba a ponte Salvador-Ilha de Itaparica. Abertas ao público, as oficinas para construção do PDDU levam em consideração eixos prioritários, como saúde, educação, saneamento e meio ambiente, habitação, mobilidade, segurança pública e desenvolvimento socioeconômico.

“Trata-se do primeiro ciclo de conclusão do PDDU, que é o diagnóstico, o conhecimento das cidades, construído a partir de dados técnicos e contribuições da própria comunidade. E, a partir destas oficinas e da construção dos cenários, será definida a proposta de cada Plano Diretor, embasado no que se deseja, de agora em diante, para Vera Cruz e Itaparica”, destacou a assessora especial da Sedur e coordenadora dos estudos urbanísticos do Sistema Viário Oeste, Graça Torreão.

Plano Urbano Intermunicipal da Ilha

O PDDU de Vera Cruz e Itaparica é um desdobramento do Plano Urbano Intermunicipal (PUI) da Ilha, que visa promover o desenvolvimento econômico, social, territorial e institucional da região, integrado aos demais municípios da Região Metropolitana de Salvador (RMS) e, consequentemente, também recuperar o seu potencial turístico. Embasado em estudos técnicos, com acompanhamento da Sedur e dos Conselhos Municipais da Cidade, e elaborado com ampla participação popular, o PUI foi apresentado em audiência pública em julho, como parte do planejamento do SVO.

É a partir do PUI que serão embasadas as estratégias para atender o maior fluxo de veículos em Itaparica e Vera Cruz – as duas cidades mais afetadas com a construção da Ponte -, bem como o consequente crescimento urbano das localidades. Estudos preliminares já apontam que a Ilha terá entre 60 e 80 mil novas residências nos próximos 30 anos, o que representa um crescimento populacional estimado de aproximadamente 230 mil pessoas em 2050.

“O PUI procura dar conta das possibilidades de desenvolvimento do território da Ilha, maximizando as suas potencialidades e minimizando os eventuais impactos negativos que possam decorrer desta implantação, porque o planejamento permite transformar tudo isso em oportunidades”, explicou Graça Torreão.

Os trabalhos de elaboração do PUI tiveram início em abril de 2014, quando também foram realizadas oficinas periódicas nas localidades, coordenadas pelo consórcio e apoiadas pela Sedur e prefeituras. “Há uma disparidade entre o Índice de Desenvolvimento Humano de Vera Cruz e Itaparica frente ao IDH dos demais municípios da Região Metropolitana. E esse projeto visa, justamente, impulsionar o território e torná-lo mais atrativo e competitivo para novos empreendimentos que possam vir a melhorar esses indicadores sociais e econômicos”, acrescentou a coordenadora do SVO.