Uma das 98 intervenções em execução através do Programa de Prevenção de Desastres Naturais do Governo do Estado, a obra de contenção da encosta localizada na Estrada Pedreira Limoeiro, no bairro da Palestina, em Salvador, conta com o emprego de métodos diferenciados de construção e transporte de materiais. Por conta das características do terreno, equipes da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder) empregam técnicas de rapel para ter acesso ao paredão íngreme ao longo da área de alto risco.
Parte do Grupo 1 do plano de encostas, a contenção tem 54% das obras realizadas e recebe R$ 6,5 milhões de investimentos, sendo a maior das 18 intervenções desta etapa. A contenção de concreto utiliza a técnica de solo grampeado, assim como nas demais encostas. A diferença é a forma de acesso. Uma equipe especializada em rapel leva todo o material com a ajuda de cadeirinhas usadas pelos alpinistas. Só assim é possível levar concreto, mangueiras injetoras de concreto, e os próprios profissionais responsáveis pelos serviços. Tudo é executado conforme as normas de segurança.
Segundo o diretor de Habitação da Conder, Deusdete Fagundes, além do maior investimento, as condições exigem uma maior tempo de execução. "É um trabalho muito mais minucioso. A equipe é especializada, incluindo pessoas que entendem de alpinismo e com isso aliamos a tecnologia ao papel social desta obra, que é fundamental para dar mais segurança e melhores condições de moradia para as famílias", assinala.
No total, o programa estadual conta com R$ 236 milhões, incluindo obras em mais 17 pontos da capital baiana e do município de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Desde março deste ano já foram entregues 12 contenções de encostas e outras 21 frentes de trabalho estão em execução.