O projeto de pavimentação e requalificação de vias em mais de 200 ruas do Centro Antigo de Salvador foi o tema de encontros, nesta semana, entre o diretor do Centro Antigo, Maurício Mathias e representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL) e da Associação de Amigos do Santo Antônio Além do Carmo (Amacarmo), na sede da diretoria, no Pelourinho.

Na oportunidade, o coordenador do Conselho de Comércio da CDL, Haroldo Nuñes, reiterou o apoio ao Plano de Reabilitação do Centro Antigo, do qual o projeto de requalificação urbana é parte integrante, e ressaltou a importância do conjunto de obras que está sendo executado na região pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) para o fortalecimento do comércio e qualidade de vida no Centro Antigo.

Entre os benefícios, o diretor Maurício Mathias confirmou a colocação de paralelepípedo e recuperação das calçadas com acessibilidade em toda a Rua Direita do Santo Antônio, o que irá ressaltar as características originais do bairro. A remoção da fiação aérea e sua transferência para uma vala subterrânea na Rua Direita do Santo Antônio é um dos pontos mais positivos do projeto para Márcia Pagotti, da Amacarmo. Ela acredita que a iniciativa vai levar mais charme ao bairro, valorizando seu aspecto bucólico.

Projeto

Serão investidos R$ 123 milhões na melhoria da infraestrutura urbana nos 11 bairros que integram o Centro Antigo de Salvador, onde residem 77 mil pessoas. As obras estão sendo executadas pela Dircas/Conder, por meio do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC II) Pavimentação, do Governo Federal. O projeto foi iniciada pelos bairros da Saúde, Barris e Tororó.