A estratégia de revitalização do Pelourinho foi discutida, nesta quarta (19), em seu aspecto multissetorial, como prevê a política de governança implementada pela Secretaria Estadual do Turismo (Setur), com ênfase na perspectiva de atração de novos empreendedores que ocupem os casarões coloniais para morar e instalar casas noturnas, restaurantes, antiquários e serviços em geral (academias de ginástica, lavanderias, etc).

Coordenador das ações, o secretário de Turismo, Nelson Pelegrino, conduziu os trabalhos de monitoramento dos resultados obtidos em áreas como as de Segurança Pública, Social, Patrimônio Histórico, Cultura e Mobilidade. Líderes comunitários, comerciantes e moradores do Centro Histórico de Salvador participaram da reunião, que teve a presença de autoridades das três esferas de governo (federal, estadual e municipal).

O chefe de Gabinete do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), Ivan Souza, informou que está em andamento um diagnóstico sobre o tipo de ocupação dos imóveis do Pelourinho, maior conjunto arquitetônico colonial da América Latina. Este relatório vai indicar quantos e quais são os casarões disponíveis para moradia ou comércio. Ele citou também o empenho do Ipac na retomada da posse de dois estacionamentos que funcionam precariamente, com contratos de concessão já vencidos. “Esperamos obter a solução brevemente”, disse.

Jovens e crianças em situação de risco

A questão relativa aos meios de acolhimento de crianças e adolescentes em situação de risco foi abordada pela diretora de Políticas Públicas da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), Juliana Portela. Ela falou sobre o limite do trabalho de abordagem aos usuários de álcool e drogas. “Convidamos a pessoa ao acolhimento e ela pode se recusar”, disse. “Não podemos ultrapassar essa fronteira nem atuar de forma arbitrária contra moradores de rua”.

Moradores e comerciantes reivindicaram o incremento do sistema de transporte para o Pelourinho e Baixa dos Sapateiros. O secretário Nelson Pelegrino disse que este item será tratado em reunião específica, a partir de um contato com dirigentes da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) para discutir o transporte intermunicipal até o Terminal Aquidabã.

O comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Valter Menezes, e o tenente- coronel Josenilton dos Santos, participaram da reunião, assim como o diretor da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder), Maurício Mathias, responsável pelo Centro Antigo de Salvador. Técnicos do Ipac e lideranças da Acopelô também estiveram presentes.