As secretarias da Administração (Saeb) e do Trabalho (Setre) estão convocando os cidadãos para retirarem documentos solicitados e abandonados nos postos do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) situados em Salvador e no interior do estado. Para resgatá-los, é necessário estar munido do protocolo de atendimento ou de documento de identificação.

Atualmente, cerca de 90 mil documentos estão esquecidos na rede SAC. São carteiras de trabalho (CPTS), cédulas de identidades (RG), habilitações (CNH) e até passaportes que foram deixados pelos cidadãos que os solicitaram. O abandono dos documentos nos postos gera problemas operacionais e custos para o Estado, por causa do armazenamento, além de prejuízo para os solicitantes, que pagaram pelo serviço.

Acúmulo de documentos

No ano passado, o acúmulo era de 200 mil documentos. Mas, após um chamamento público realizado pela Saeb e pela Setre, para que os cidadãos fossem resgatar seus documentos abandonados, mais de 100 mil foram retirados. Este ano, a carteira de trabalho é o documento que tem o maior acúmulo nos postos SAC, com 58.552 exemplares abandonados. Na seqüência, vem o RG, com 23.453 cédulas esquecidas, seguido pela CNH (7.177) e passaporte (878). Os itens somados deixados nas unidades de atendimento chegam a um total de 90.060.

A maior quantidade de documentos está acumulada na rede SAC do interior do estado (37 unidades), onde 63.012 foram deixados para trás. O SAC de Itaberaba é o que tem o maior número de documentos esquecidos (7.042). Nos postos de Salvador e Região Metropolitana (14) existem 27.048 documentos abandonados pelos seus donos. O SAC Barra (6.575) é o recordista.

As carteiras de trabalho deveriam ser retiradas em um prazo de 15 dias após a solicitação. Já as cédulas de identidades, o prazo é de dez dias, enquanto a CNH tem limite de oito dias após todos os exames. Mas, muitos desses documentos chegam a ficar abandonados durante anos.

A gerente do SAC Barra, Elizete Borges, disse que a unidade possui documentos armazenados desde 2002, acarretando um grande acúmulo e gerando problemas de armazenamento. “Nós tivemos que criar um espaço dentro do SAC Barra para guardar as carteiras de trabalho, as identidades, habilitações, além de colocar funcionários para fazer a guarda, organizar e fazer entrega desses documentos. Esse acúmulo gera prejuízos para o estado porque não precisaríamos dessa estrutura e os funcionários poderiam estar realizando outras atividades”, explicou.

A maior quantidade de documentos, deixados no SAC Barra, é a que tem sua expedição gratuita, sem custo para cidadão, como carteira de trabalho, título de eleitor e CPF, segundo explicou Elizete. Entretanto, também são abandonados nas unidades os documentos em que a emissão tem custo, a exemplo da carteira de habilitação, que possui taxa de R$ 143, e a cédula de identidade (R$ 29,80).

Emissão

São emitidas mensalmente cerca de 100 mil carteiras de identidade por toda a rede SAC. O segundo documento mais procurado na rede é a Habilitação, que responde pela emissão de 64 mil documentos todo mês. No SAC e postos Sinebahia, a emissão das primeira e segunda vias da CTPS gera um total de 24,7 mil carteiras expedidas. O documento pode ser solicitado em doze dos quinze postos fixos da capital e região metropolitana, além das unidades fixas lotadas no interior e dos 1.024 balcões do Sinebahia.

No caso das carteiras de trabalho, o cidadão que tiver sua carteira armazenada – com pendência no sistema – não poderá solicitar novo documento em nenhum outro local em todo o Brasil. A Setre explicou que desde junho de 2010, quando todas as unidades de emissão do documento foram informatizadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, uma segunda via somente é possível se não tiver a retirada do documento pendente. Para mais informações sobre os postos da Rede SAC na capital e interior, como endereços e horários de atendimento, basta acessar o site do SAC ou ligar para o 0800 071 5353 (telefone fixo) e 4020-5353 (telefone móvel).