A Polícia Civil investiga qual a participação de Davi Silva de Souza, 30 anos, Edvan Jesus dos Santos, 22, e Carlos Augusto Santos Silva, 24, no roubo à uma agência bancária, na cidade de Irará, distante 132 quilômetros de Salvador, ocorrido na madrugada de terça-feira (5). Imagens do circuito interno de segurança da agência, que teve os caixas eletrônicos explodidos, vão auxiliar na identificação dos ladrões e já foram encaminhadas para tratamento no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Davi, Edvan e Carlos foram localizados, poucas horas depois do roubo, a bordo de um veículo GM Celta, placa JRX-7129, durante diligências realizadas por equipes da Companhia Independente de Polícia Militar (Cipe/Litoral Norte), dos departamentos de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Delegacia Territorial (DT) de Irará, e 2ª Coorpin/Alagoinhas.

No interior do veículo utilizado pelos criminosos, os policiais encontraram uma pistola de calibre 380, com a numeração raspada, dois carregadores e munições, além de R$ 1,5 mil, em dinheiro. Os três foram autuados em flagrante por formação de quadrilha pela delegada Edleuza Suely Cardoso Ramos.

A polícia apurou que Carlos tem mandado de prisão temporária em aberto, solicitado pelo DHPP, por envolvimento em homicídios, roubo qualificado e formação de quadrilha. Ele e os dois comparsas ficarão custodiados na carceragem 2ª Coorpin, aguardando transferência para o sistema prisional.