Com o atendimento à população iniciado em setembro de 2010, o Hospital do Subúrbio (HS), em Salvador, coleciona bons resultados. Após receber três prêmios internacionais pela excelência dos serviços oferecidos, a unidade hospitalar – a primeira a funcionar por meio de Parceria Público-Privada (PPP) no Brasil – foi uma das contempladas na categoria ‘Melhoria na prestação de serviços públicos’, do Prêmio do Serviço Público das Nações Unidas. A premiação anual, mantida pela Organização das Nações Unidas (ONU), tem como objetivo o reconhecimento de iniciativas inovadoras nessa área.

“O Hospital do Subúrbio conseguiu chegar a um nível de excelência. Esse modelo de gestão privada é estimulado por resultados. Trinta por cento do valor que a empresa privada recebe tem ligação com alguns indicadores de desempenho. Caso não consiga atingir essas metas, o valor é descontado no final do mês. Isso interfere diretamente para a prestação de serviço de qualidade”, explica o secretário executivo da PPP, Rogério Princhak.

Reconhecimento

O prêmio será entregue aos representantes do Governo da Bahia durante o Fórum do Serviço Público das Nações Unidas, no período de 23 a 26 de junho, em Medellín, na Colômbia. Segundo a diretora geral do Hospital do Subúrbio, Lícia Cavalcanti, o prêmio é um reconhecimento pela competência da gestão da unidade hospitalar sob comando da empresa Prodal Saúde S.A, vencedora da licitação para concessão administrativa, na modalidade de concorrência, por meio de leilão.

Como a diretora ressalta, o setor privado tem agilidade nos processos. “Com essa gestão, não tenho dificuldades na contratação de pessoas e de serviços, nem de manutenção. Esse prêmio representa para nós mais reconhecimento e, sem dúvida, mais responsabilidade”. Segundo ela, “é um prêmio de modelo de gestão que realmente funciona. Nós queremos dar exemplo e fazer com que o Sistema Único de Saúde [SUS] seja produtivo, operativo e resolutivo”.

A eficiência da gestão do hospital impacta principalmente na qualidade dos serviços oferecidos aos pacientes. O pecuarista Ivo Luciano da Silva, 67 anos, que há dois meses está internado no leito de isolamento da emergência se recuperando de fraturas no braço e no fêmur, após um acidente de moto, enfatiza a importância da atuação médica no seu caso. “Recebi os primeiros socorros em uma UPA [Unidade de Pronto Atendimento] no interior, e depois me encaminharam para aqui [Hospital do Subúrbio]. Essa foi minha alegria”.

Ele diz que chegou “em estado muito grave e fui muito bem recebido. Talvez, se não fosse [o atendimento] aqui poderia ter acontecido o pior. Tomei vários pontos e até hoje tenho todo o suporte do hospital no meu processo de recuperação. Nasci novamente e devo isso a Deus e aos médicos”. Para a esposa de seu Ivo, Luísa Maria da Silva, 55, que acompanha o marido, o quadro de saúde do paciente já é positivo quando comparado ao dia do acidente. “O atendimento é ótimo. Contamos com assistente social, enfermeiras, médicos capacitados, tudo para ele [Ivo Luciano] ficar logo bom. Aqui sempre está tudo limpinho e [a] a comida é de qualidade. Comparando a situação em que meu marido estava, hoje ele já está muito melhor”.

Capacidade plena

Desde 2011, o HS opera com capacidade plena. Ao todo são 373 leitos, dos quais 253 de internação, dez de UTI pediátrica, 50 para adultos e 60 de internação domiciliar. A unidade hospitalar dispõe de uma equipe de quase 1.500 profissionais, incluindo 270 enfermeiros, 585 técnicos de enfermagem, funcionários de apoio técnico, serviços gerais, administração e corpo diretor.

O HS possui ainda corpo clínico composto por 394 médicos das mais diversas especialidades. Entre os serviços oferecidos estão ortopedia, cirurgia médica, neurologia clínica e cirúrgica, cirurgia vascular, urologia, pediatria, além de exames de bioimagem (ressonância magnética, raio X e tomografia). Tudo de mais moderno para atendimentos de urgência e emergência.

Internada desde fevereiro com insuficiência renal, a dona de casa Ana Maria de Jesus, 55, elogia o atendimento de hemodiálise em que é submetida três vezes por semana e o conforto oferecido pelo hospital. “Acho ótimo isso aqui. Me sinto bem pela atenção dos profissionais e pelo conforto. Tenho refeições nas horas certas e já não sinto mais as dores que antes sentia”.

Também internada para fazer hemodiálise, a paciente Valdomira Lopes está perto de deixar o hospital, mas os tratamentos vão continuar em outra unidade. Aos 74 anos, ela se sente grata pelos cuidados recebidos. “Estou feliz por estar recebendo todo esse cuidado. Toda semana estava aqui para meu tratamento. Estou escolhendo um lugar em alguma cidade do interior que ofereça esse serviço. Só tenho a agradecer a todos da equipe médica”.

Qualificação

Entre as estratégias para a oferta contínua de serviços de qualidade está a capacitação dos profissionais. Periodicamente médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, juntamente com outros funcionários do Hospital do Subúrbio, passam por treinamento. A enfermeira Meire Élide, que atua no setor de hemodiálise, explica como as palestras e os cursos desenvolvidos na instituição de saúde contribuem para o desenvolvimento profissional. "O hospital, com a capacitação, incentiva a busca pelo aprendizado. Os treinamentos são fundamentais para que toda a equipe evolua profissionalmente, e, sem dúvida, contribui para oferecer serviços de qualidade”.

Indicadores hospitalares

Desde o dia da inauguração do hospital até 2014, mais de 12 mil internações foram registradas pela unidade. Lesões, envenenamentos estão entre as principais causas, representando 31% dos atendimentos. Doenças dos aparelhos respiratório e digestivo, e doenças infecciosas também são motivos do alto índice de internações. Para acesso às informações da unidade em tempo real, o interessado pode utilizar o aplicativo HS Agora. O software está disponível para download gratuito na Appstore e no Google Play, nos formatos IOS e Android, respectivamente.