A partir do mês de junho, unidades da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) passarão a adotar centros de custos, tendo como referência o Sistema de Apuração e Gestão de Custos do SUS (Apurasus), desenvolvido pelo Ministério da Saúde. A iniciativa da Sesab tem como objetivo ampliar a eficiência das unidades para, por exemplo, adequar à quantidade de profissionais, suprimentos e equipamentos à real demanda.

Para dar início à utilização do sistema, profissionais de unidades sob gestão direta e indireta participaram, nestas quarta e quinta-feira (28 e 29), do Curso aplicado de Gestão de Custos em Saúde. O encontro ocorreu no auditório do Centro de Atenção à Saúde Professor José Maria de Magalhães Neto, em Salvador.

Na abertura do curso, o subsecretário de Gestão da Sesab, Carlos Emanuel Melo, destacou que o controle de custo é um pilar fundamental para uma boa gestão. “Precisamos ter mais eficiência nos serviços e uma gestão de custos mais solidificada”, afirmou o subsecretário. O coordenador geral de Projetos Especiais da Sesab, Waldelio de Oliveira, disse que a implantação dos sistemas ajudará nas informações para a gestão.

A expectativa é que, por meio do conhecimento dos gastos, seja possível reduzir os custos em até 25%, revertendo o valor para a comunidade, com o aumento do número de procedimentos e exames. A implantação de Centros de Custos também permite subsidiar a tomada de decisão por parte dos gestores pois é possível fazer comparações. “A gestão de custos é um indicador para um melhor planejamento e auxílio na tomada de decisões”, afirmou Maciene Mendes da Silva, técnica do Programa Nacional de Gestão de Custos do Ministério da Saúde.