Durante o Fórum Dialoga Brasil – Região Nordeste 2, realizado na manhã desta sexta-feira (22), o governador Rui Costa defendeu mais investimentos federais nos estados nordestinos, além de destacar a saúde e a segurança como áreas prioritárias para o Plano Plurianual (PPA) 2016-2019. Rui afirmou que deve haver um maior equilíbrio nos recursos federais observando a proporcionalidade populacional da região em relação às demais, já que 28% dos brasileiros vivem no Nordeste e a fatia da região nunca ultrapassou 12% dos recursos aplicados através do BNDES, por exemplo.

"É preciso devolver ao Nordeste o que lhe é de direito, e o PPA é uma oportunidade para se colocar esse debate. O Brasil também precisa debater uma nova fonte de financiamento para a saúde. Sou defensor da criação de um fundo nacional de segurança para ajudar a estruturar melhor as nossas polícias", disse ele ao destacar a redução de 21% no número de homicídios na Bahia nos quatro primeiros meses de 2015.

O evento acontece no Hotel Sol Bahia, no bairro de Patamares, em Salvador, com a participação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, do secretário de Planejamento e Investimentos Estratégicos do Ministério do Planejamento, Gilson Bittencourt, além do vice-governador e secretário estadual do Planejamento, João Leão. O objetivo do fórum é ampliar a participação e o diálogo do Governo Federal com os Conselhos de políticas públicas, movimentos sociais e entidades da sociedade civil, empresariais e sindicais dos estados do Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco.

Segundo Miguel Rossetto, a participação popular é fundamental para a efetividade do planejamento. "O que nós queremos é escutar as lideranças, estimular essa participação de tal forma que possamos atualizar o nosso planejamento e compreender melhor as reivindicações mais importantes, urgências e prioridades estaduais e regionais. Quando trabalhamos juntos acertamos mais".

A presidente do conselho comunitário de moradores da Península de Itapagipe, em Salvador, Mariselma Bomfim, foi uma das participantes responsáveis por representar propostas e demandas dos diversos segmentos da sociedade. “A nossa participação é direta com o que está acontecendo. A minha comunidade pode dizer ‘ali tem meu dedo, ali eu participei”. As próximas cidades a sediar o encontro serão Porto Alegre, Belo Horizonte, Goiânia, Belém e Fortaleza.

Publicada às 10h30
Atualizada às 12h10