Garantir o acesso à água de qualidade e em quantidade suficiente a famílias rurais do semiárido é o objetivo do Programa Cisterna, que faz parte do programa Água para Todos. A meta é universalizar o acesso a todas as famílias da região semiárida da Bahia, nos próximos quatro anos, por meio de ação envolvendo a parceria entre o governo baiano, via Secretaria de Justiça Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), e o governo federal, através do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

A Superintendência de Inclusão e Segurança Alimentar e Nutricional (Sisa), da SJDHDSl, realizou uma reunião de trabalho, na sexta-feira (15), com os representantes das Organizacionais Sociais conveniadas para execução do Programa Cisterna. (tecnologias sociais de água de consumo e de produção), visando pactuar a adoção de medidas que melhorem a implementação do programa. As entidades foram orientadas quanto às especificidades da ação, as normas e procedimentos financeiros para a execução dos contratos e transparência das informações.

Participaram do encontro o titular da SJDHDS, Geraldo Reis, o chefe de Gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Ivan Leite Fontes, o diretor-executivo da Companhia e Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), Wilson Dias, o coordenador Nacional do Programa Cisternas, Carlos Soares, a presidente da Associação Divina Providência, Eliana Castro, e o coordenador estadual da Federação Nacional dos Trabalhadores (as) na Agricultura Familiar (Fetraf), Rosival Leite.

Geraldo Reis anunciou que os recursos para a segunda e terceira parcelas do financiamento já estão assegurados em conta corrente, garantindo maior segurança para as associações conveniadas, por meio de chamada pública para implantação das tecnologias sociais de recursos hídricos. “A garantia dos recursos vem para nos dar tranquilidade, após um período de grande tensão e esforço para solucionar problemas administrativos, oriundos da extinção da antiga Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e criação da nova Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social. Foram sete meses de intenso trabalho em que cada Organização Social  (OS) foi fundamental no processo".

Na ocasião, a superintendente de Inclusão e Segurança Alimentar e Nutricional, Rose Pondé, apresentou as metas dos convênios contratados pela ssecretaria. Ao todo, serão implantadas mais de 40 mil cisternas beneficiando famílias até o final de 2016. “Traçamos metas objetivas [para cumprimento] junto às comunidades da zona rural com o objetivo de universalização do acesso à agua de qualidade, garantindo a essas famílias o direito constitucional de acesso a uma alimentação saudável, por meio da inclusão socioprodutiva”.