O ano letivo 2014, no Colégio Estadual Severino Vieira, no bairro de Nazaré, em Salvador, foi iniciado com boa expectativa para os alunos das séries finais do ensino fundamental em tempo integral. Para eles, o primeiro dia de aula é o momento de escolher as oficinas que irão participar no decorrer do ano. Na unidade, além das aulas de reforço em língua portuguesa e matemática, os estudantes podem optar pelas oficinas de dança, percussão, teatro, contação de histórias, orientação sexual, futsal e canto.

“Implantamos a educação integral na escola, em 2013, com uma resposta muito boa dos estudantes e professores. Os alunos adoram ficar na escola e os professores se envolvem bastante com a proposta”, avalia a diretora da unidade, Ana Paula Neves dos Santos Rodrigues. Nesta segunda-feira (10), eles receberam uma ficha e, além das atividades de reforço em português e matemática – obrigatórias -, podem escolher as três opções de oficinas para cursar durante o ano.

A partir do Programa de Educação Integral (ProEI), a Secretaria da Educação do Estado da Bahia busca contribuir para a formação do sujeito na sua integralidade. “Estudar em tempo integral é muito bom porque serve também como distração e ajuda na integração com os colegas e professores. As oficinas relaxam a nossa mente”, diz o estudante do 8º ano do ensino fundamental, Moisés Henrique Chaves Bispo, 15 anos, que ainda está escolhendo as suas oficinas.

Decidida, a aluna Melissa de Jesus Santos, 16 anos, do 7º ano do ensino fundamental, quer participar das oficinas de dança e percussão. “O bom de estudar em tempo integral é que eu não fico mais em casa sem fazer nada. Aqui eu me divirto, a comida é boa, e ainda ajuda a melhorar as notas com as aulas de reforço”.

ProEI

A Bahia tem atualmente 59 unidades escolares de educação integral, das quais 29 na capital e 30 no interior do estado. Ao consolidar a modalidade, a Secretaria da Educação amplia o acesso dos estudantes à ciência, à tecnologia, à cultura e ao trabalho como ferramentas na construção de saberes e conhecimentos. Para isso, a educação integral é implantada com a jornada escolar ampliada para o período mínimo de sete horas diárias baseadas na diversificação do universo de experiências educativas.

No ProEI, os alunos do ensino fundamental II e ensino médio da rede pública têm, além das disciplinas da base comum do currículo, oficinas de iniciação científica, letramento matemático, jogos e esportes. Ao lado dos programas Mais Educação e Ensino Médio Inovador, o número de escolas com a oferta de educação integral é ampliado para mais de 900 unidades em todo o estado.