Para assegurar a sanidade dos animais no segundo maior evento do gênero no estado, a equipe da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), fiscalizou a entrada dos bovinos, equinos, ovinos e aves na Exposição Agropecuária de Vitória da Conquista (Expoconquista), que foi iniciada no dia 21 deste mês e continua até domingo (30).
 
Todos os animais foram examinados e tiveram os documentos e exames conferidos para o ingresso no Parque de Exposição Teopompo de Almeida, evitando que qualquer doença possa ser propagada, tanto no período do evento quanto no retorno para as propriedades de origem.
O trabalho da Adab foi iniciado antes da chegada dos animais com a desinfecção de todos os alojamentos, a exemplo das baias e currais. "A Adab é sempre parceira não só por garantir a sanidade dos animais expostos, mas [também] para salvaguardar a saúde da população que pode contrair doenças por meio do contato direto com o animal", explicou o presidente da Cooperativa Mista Agropecuária Conquistense (Coopmac), Claudionor Dultra Neto.
À medida que os animais começavam a chegar, antes mesmo do desembarque, a equipe da agência conferia a documentação exigida por lei, que engloba a Guia de Trânsito Animal (GTA) e atestados negativos de exames de sanidade para cada espécie (bovídeos, equídeos, aves, caprinos e ovinos). 
"No caso de documentação irregular do animal, o produtor poderá ser impedido de participar do evento, retornando à propriedade para providenciar a regularização, podendo, em determinados casos, ser multado", esclareceu o diretor de Defesa Sanitária Animal, Rui Leal. Segundo ele, a Adab atua conforme a legislação vigente (Lei nº 7.597 de 2000 e Decreto nº 7.854) que garante a sanidade da pecuária baiana.
Vistorias e exames clínicos
Os animais ainda passam por vistorias e exames clínicos para ingressar no parque de exposição. Caso apresentem alterações clínicas de enfermidades – corrimento nasal, tosse, febre e verrugas -, a entrada não é permitida. Outro fator que impede o acesso dos animais em eventos agropecuários é a presença de ectoparasitas (carrapato, bernes ou moscas) e fêmeas com mamites, que possam contaminar outros animais.
O coordenador regional de Vitória da Conquista, Jardel Xavier, informa que a equipe de profissionais no município, com o apoio da Adab de Itapetinga, começa a emitir as guias de trânsito para o regresso dos animais. "Aconselho aos criadores que procurem, com antecedência, o escritório da Adab dentro do parque de exposições para a emissão da guia de retorno dos animais, evitando filas". A fiscalização sanitária para o ingresso de animais em eventos pecuários e equestres é obrigatória em todo o território nacional.