A Secretaria da Administração (Saeb) vai gerenciar os projetos estaduais nas áreas de saúde e social. As estratégias de gestão serão aplicadas inicialmente na Fundação Estatal da Saúde da Família (Fesf-SUS), órgão que integra a administração indireta baiana.

O objetivo é disseminar as novas tecnologias que auxiliem e otimizem a execução das atividades da instituição junto ao público. Para isso, foi entregue nesta sexta-feira (13) o gerenciamento de projetos da Fesf-SUS, em evento realizado no auditório da União dos Municípios da Bahia (UBP), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

O projeto é resultado da atuação da Rede de Consultores Internos do Estado, que atualmente realiza cerca de 130 ações nas diferentes áreas de atuação – planejamento estratégico, análise e melhoria de processo, elaboração e gerenciamento de projetos e pesquisa de satisfação.

Junto à Fesf-SUS, serão assinadas propostas para o escritório de projetos, capacitação de pessoas, progressão por mérito e ouvidoria. "O foco desta parceria é melhorar os procedimentos de forma que a área, tão importante para a sociedade, alcance resultados cada vez mais positivos", afirma o secretário da Administração em exercício, Edelvino Góes.

Por intermédio da parceria, e ainda com apoio da Prodeb, também será gerenciado o Telessaúde, programa federal voltado ao desenvolvimento de ações de apoio aos profissionais da área médica.

Leitos

Criada oficialmente em 2009, a Fesf-SUS é um órgão integralmente público, com atuação na área de saúde pública por meio de convênios firmados junto à Secretaria da Saúde (Sesab). A instituição realiza a regulação e qualificação de leitos na região do Vale do Médio São Francisco, atendendo 1,9 milhões de habitantes de 55 municípios da Bahia e de Pernambuco.

A fundação ainda gerencia a redução de internação domiciliar e projetos de adequação da estrutura física e funcional de unidades de saúde. Entre suas atividades também está a qualificação do Programa de Atenção Básica dos municípios, humanização da rede hospital no estado, assistência a pacientes domiciliares e humanização de partos, atendimentos de urgência e emergência em hospitais de pequeno porte, além de manter acordos de cooperação técnica com Cuba, em atuação em Vitória da Conquista.

Consultorias

A Rede de Consultores foi lançada em julho de 2011 e é integrada por servidores de carreiras de nível superior, oriundos de diversos órgãos estaduais, escolhidos via seleção pública.

Além de promover acesso às tecnologias de gestão do Estado, a rede gera economia considerável para a administração pública estadual – mais de 90% – que teria custo maior com a contratação de consultorias externas. O custo total de uma consultoria interna oscila entre R$ 6,8 mil e R$ 14,4 mil. Se o mesmo trabalho fosse contratado externamente, os custos ficariam entre R$ 62 mil e R$ 1 milhão.

Atualmente, mais de 30 órgãos do Estado são atendidos pela rede, entre eles, as secretarias estaduais da Administração (Saeb), do Planejamento (Seplan), da Saúde (Sesab), de Desenvolvimento Urbano (Sedur), da Fazenda (Sefaz), de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes) e para Assuntos da Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014 (Secopa), Instituto Mauá, Procuradoria Geral do Estado (PGE), Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb), Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia) e Bahiafarma