Aconteceu nesta sexta-feira (14), no Salão Azul da Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), a aula inaugural para 165 jovens que vão atuar na função de assistente administrativo aprendiz no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC). O evento faz parte da nova etapa do Programa Estadual de Aprendizagem – Mais Futuro, com a formalização da parceria entre as Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA) e o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Segundo a coordenadora de saúde das Voluntárias, Jussara Lima, que representou a primeira-dama do Estado e presidente das VSBA, Fátima Mendonça, mais de 1.600 aprendizes foram contratados desde 2008. “Já são 1.614 jovens que se profissionalizaram. Agora, são estes 165 que ingressam no mercado de trabalho e que passam a ter outras oportunidades”.

Para Lorena Lisboa, 19 anos, é uma oportunidade de crescimento que abrange toda a família. “Estar aos 19 anos e conseguir já o primeiro emprego é bom não apenas para mim, mas para toda a minha família. Depois desses dois anos, vou poder buscar novas oportunidades e aproveitar essa experiência”. O mesmo pensa Everton Amaral, 18 anos. “É um programa que tem credibilidade, e estou confiante de que vou me capacitar. Além do mais, terei minha independência financeira”.

A ideia do programa é ampliar as oportunidades de inserção no mundo do trabalho formal para adolescentes e jovens entre 14 e 24 anos oriundos de escola pública e em situação de vulnerabilidade social, como destaca a representante do Mais Futuro, Joana Pinheiro. “O programa proporciona, além do primeiro emprego, um salário de R$ 625, vale-transporte, alimentação e plano de saúde durante o período de dois anos”. Ela informou que os jovens, após a conclusão do programa, serão cadastrados no banco de dados do Sistema de Intermediação para o Trabalho (Sinebahia) e encaminhados para o mercado de trabalho.

Avaliação

A capacitação dos jovens envolve matérias de formação geral para assistente administrativo e outras específicas sobre a unidade de atuação. Dentro do SAC, eles exercerão funções administrativas, como explica a superintendente em exercício do órgão, Nelma Carneiro. “Eles serão atendentes e devem circular entre outras atividades administrativas, como recepção e atendimento ao público”. Nelma diz ainda que os jovens serão acompanhados pela diretoria de qualidade, “que avalia o trabalho deles”.