A novíssima Arena Fonte Nova é o cenário para o Soterópolis desta semana, que vai ao ar na quinta-feira (2), às 22h, e tem reapresentação no domingo, às 18h. Os apresentadores Vânia Dias e Ricardo Castro foram conhecer o espaço, que chega sob um novo conceito: além de palco para clássicos do futebol e uma das sedes da Copa das Confederações de 2013 e da Copa de 2014, será um centro multiuso para realização de diversos tipos de evento esportivo e cultural.

Falando em cultura, o programa desta semana faz uma homenagem ao centenário de A Sagração da Primavera, do compositor russo Igor Stravinsky, espetáculo coreografado por Nijinsky e que causou escândalo ao ser encenado em Paris, em 1913. Ricardo e Vânia conversaram com o maestro Carlos Prazeres, da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), e com Cristina Castro, coreógrafa e diretora artística do Núcleo Vila Dança do Teatro Vila Velha, sobre as diversas releituras e sobre a importância que A Sagração da Primavera, que deu origem ao modernismo na música, tem até os dias de hoje.

E o Soterópolis continua falando de dança, para fechar as comemorações pelo Mês da Dança (abril). A Bahia sempre foi um território produtivo para essa arte. Além de muitos grupos, os bailarinos sempre se destacaram em trabalhos solos. Então, o programa foi investigar como anda a produção de espetáculos solos e saber o porquê dessa opção. 

E não termina aí. A Companhia Gira Dança, do Rio Grande do Norte, também é tema de reportagem do Soterópolis, já que traz para os palcos baianos o instigante espetáculo Proibido Elefantes, que discute a inclusão de pessoas com deficiência na dança. A Gira Dança é uma companhia de dança contemporânea, formada por pessoas com e sem deficiência, que tem como proposta artística ampliar o universo da dança através de uma linguagem própria, voltada para o conceito do corpo como ferramenta de experiências.

Para fechar, quem assistir ao Soterópolis desta semana vai conhecer o disco Agora, da dupla Dois em Um, formada pelo compositor, produtor musical e instrumentista Luisão Pereira e pela musicista e cantora Fernanda Monteiro. O disco conta com a participação especial das cantoras Tulipa Ruiz e Rebeca Matta e do maestro Letieres Leite, da Orkestra Rumpilezz.