O ciclo de festas populares de Salvador prossegue, neste sábado (8), com as comemorações em louvor a Nossa Senhora da Conceição da Praia, na Cidade Baixa. A padroeira da Bahia, instituída em 1971, através de decreto do Papa Paulo VI, será homenageada com missas durante todo o dia.

A principal será a missa campal das 9h, celebrada pelo arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, defronte à Basílica da Conceição, seguida de procissão pelas ruas do bairro do Comércio, passando por pontos turísticos como o Elevador Lacerda, Mercado Modelo, Associação Comercial da Bahia e o Porto de Salvador. As missas acontecem às 5h, 6h, 7h e 9h. As celebrações prosseguem a partir das 12h, às 14h, 15h30 e 18h, encerrando os festejos religiosos.

A festa religiosa começou no último dia 29 de novembro com a novena, sempre às 19h30, no interior da basílica. Cada dia de orações é dedicado a uma autoridade e a instituições da Bahia. No último dia da novena, nesta sexta-feira (7), o governador Jaques Wagner e as Secretarias de Turismo e de Cultura serão os homenageados, junto com senadores e deputados.

Com o trânsito fechado nas imediações da festa, durante todo o dia haverá festa de largo no entorno da igreja, com barracas de bebidas, comidas típicas, frutas e doces, além de música, principalmente o samba de roda, como é tradição nas festas de largo da capital baiana. Além da basílica da Conceição da Praia, Salvador ainda possui outras paróquias dedicadas à padroeira, nos bairros de Itapuã, Periperi e Tororó. Todas as paróquias terão novena até esta sexta-feira (7) e missas solenes seguidas de procissão no sábado (8).

O ciclo de festas populares em Salvador prossegue no dia 13 de dezembro, com a festa de Santa Luzia, na Igreja do Pilar, Comércio. Depois, vem Bom Jesus dos Navegantes (de fé católica), no 1º de janeiro, com procissão marítima pela Baía de Todos-os-Santos; Iemanjá (do culto afro), no dia 2 de fevereiro, no Rio Vermelho, também com cortejo marítimo para entrega do presente à orixá das águas salgadas; e Itapuã, 31 de janeiro, com cortejo e lavagem das escadarias da Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia de Itapuã, na orla.

Primeira paróquia

Situada no sopé da montanha que liga as cidades Alta e Baixa, a Conceição da Praia foi a primeira paróquia da cidade de Salvador e a atual basílica é o terceiro templo erigido no mesmo local onde Tomé de Souza, em 1549, ao fundar a capital da colônia, mandou erguer uma ermida de taipa para a imagem, trazida na nau capitânia, da padroeira de Portugal.

Em 1623 foi feita a primeira ampliação e em 1739, com projeto atribuído a Manuel Cardoso de Saldanha, a terceira igreja foi iniciada. Apesar de inaugurada em 1765, as obras só foram concluídas em 1849. Sua atual construção, em estilo Barroco, é toda de pedra sabão trazida de Portugal. Em 1938, o conjunto da Conceição da Praia foi tombado como patrimônio pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Em 1946 a igreja foi elevada à categoria de basílica.