Dez caminhões carregados com milho e caroço de algodão saíram, nesta segunda-feira (13), do município de Barreiras, rumo a dez municípios do interior do estado, que estão sendo prejudicados pela seca e serão beneficiados com as doações dos agricultores do oeste baiano. A iniciativa, que se insere na campanha S.O.S. Seca, promovida pelo Governo do Estado, faz parte da mobilização promovida pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) para arrecadar, entre seus associados, grãos e subprodutos da alimentação animal.

Os lotes que seguiram para os municípios somam aproximadamente 350 mil quilos de torta de caroço de algodão. As sacas contêm 50 quilos de cada produto. O secretário estadual da Agricultura, Eduardo Salles, explica que a doação para os animais tem como objetivo evitar a erradicação de diversos rebanhos de pequenos produtores baianos, severamente afetados pela maior estiagem do estado em meio século. “Para o sertanejo essa é uma doação importante porque os poucos animais que eles têm servem para a sua sobrevivência durante o ano. São desses animais que os pequenos criadores retiram o sustento da família”, afirmou.

Municípios

Os caminhões seguem para Juazeiro, Itaberaba, Senhor do Bonfim (distrito de Quicé), Marcionílio Souza, Glória, Maracás, Conceição do Coité, Uauá e Lafaiete Coutinho. Cada saca tem 50 quilos. A definição dos municípios beneficiados partiu do Comitê da Seca, do Governo do Estado.

De acordo com o presidente da Aiba, Walter Horita, já foram arrecadados mais de 500 mil quilos de grãos e a meta é alcançar em torno de um milhão de quilos. Ele explica que, antes mesmo da partida do comboio, doações emergenciais foram feitas por produtores associados.

Enfrentamento

A doação de grãos se soma a outras ações do Governo da Bahia de enfretamento à seca. Entre as medidas estão fornecimento de água e a distribuição de cestas básicas às famílias diretamente atingidas pela estiagem. Há também as obras estruturantes, como a adutora de Pedras Altas, que dará regularidade no fornecimento de água na região sisaleira, e a adutora do São Francisco, que atenderá a 350 mil pessoas na região de Irecê e cuja terceira etapa está sendo realizada em regime de emergência, com prazo de conclusão em outubro. Também estão sendo implantados sistemas de abastecimento de água e poços artesianos.