Apresentar os resultados obtidos com o projeto Consórcio de Segurança Alimentar e Desenvolvimento Local (Consad), a partir da tecnologia social Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (Pais), no Território Vale do Jiquiricá. Essa é a proposta da 1ª Expô de Produção Agroecológica Integrada Sustentável, que acontece nesta terça-feira (14), no município de Mutuípe.

Durante o evento, a ser realizado na Casa de Cultura, das 8 às 16h, serão apresentados os produtos hortifrutigranjeiros cultivados nas 33 unidades familiares do Consad na região. O projeto é executado pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes), por meio da Superintendência de Inclusão e Assistência Alimentar (Siaa).

Para a superintendente do Siaa, Elane Ferraz, o Consad/Pais é uma nova alternativa de trabalho, que possibilita o cultivo de produtos mais saudáveis, livres de agrotóxicos para consumo e comercialização, além de fortalecer e ampliar as ações de segurança alimentar e desenvolvimento local.

Nos estandes serão exibidos os materiais produzidos pelos agricultores para o preparo do solo, a exemplo da farinha de osso, compostos orgânicos feitos com resto de cascas de frutas e verduras, bio fertilizantes e inseticidas naturais. Durante a feira, segundo o coordenador do Consad, Mauricio Pondé, será feito um planejamento com os agricultores para fortalecer essa cadeia produtiva, que vai desde o plantio, cultivo, fertilização até a venda dos produtos.

“A nossa perspectiva é que a produção seja comercializada via Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), além das feiras livres. Essa ação vai promover uma maior geração de renda para os pequenos agricultores”, enfatizou Pondé.

Qualidade nutricional

Para o agricultor Gilfredo Maia, morador de Amargosa, a iniciativa já melhorou a qualidade de vida da família. “Antes, eu não tinha nada. Com o projeto, aumentou a minha renda mensal para R$ 450 e também melhorou a qualidade nutricional das refeições da minha família”.

Além de vender nas feiras livres, o agricultor encaminha a produção de hortifruti para a Cooperativa de Produtos Orgânicos de Amargosa, que repassa para a merenda escolar e hospitais. A iniciativa é uma parceria do governo com Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/BA), que entra com a tecnologia social.