O governador Jaques Wagner destacou, nesta sexta-feira (18), durante a reunião com os governadores nordestinos e com os presidentes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Moreno, e Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Jurandir Vieira Santiago, em Fortaleza, a necessidade de serem alocados mais recursos para o investimento na região Nordeste direcionados para a reestruturação das cadeias produtivas que sofrem com a seca que se abate, praticamente, em toda a região Nordeste. “Haverá problemas, após a seca, em toda a cadeia produtiva, desde o café, apicultura, até a pecuária leiteira da região”, lembrou o governador. “É preciso construir novas linhas de financiamento para atender à região após a estiagem prolongada”, completou.

No encontro, realizado no Palácio da Abolição, sede do governo do Ceará, em Fortaleza, o Banco do Nordeste e o BID apresentaram ações para o desenvolvimento da região Nordeste, a partir do Prodepo –– Programa de Desenvolvimento Produtivo do Nordeste, desenvolvido pelo BID e BNB em parceria com os governos estaduais. O programa tem por objetivo financiar obras de infraestrutura econômica da região e reduzir os custos de produção e logística, ampliar a atração de investimentos, fomentar as exportações e promover a geração de emprego. Desenvolvido em parceria com o BID, o Prodepo prevê recursos da ordem de US$ 1,2 bilhão, a serem repassados para os estados. Atualmente, aproximadamente 50% dos financiamentos do Banco Interamericano estão localizados no Nordeste.

A apresentação do BID e BNB, que mostra cenários que indicam a insuficiência de integração inter e intrarregional, aponta a necessidade de apoiar a infraestrutura de integração produtiva para o aumento da competitividade e do valor agregado da economia da região. Para o governador Wagner, a melhoria das condições de infraestrutura logística no Nordeste significa a redução das chamadas distâncias econômicas, o que, segundo ele, trará impacto na produção e na demanda final dos mercados externo e interno, além de tornar a região mais competitiva.

Para o presidente do BNB, Jurandir Santiago, o Prodepo Nordeste será de grande importância no financiamento das infraestruturas produtivas, como a implantação das Zonas de Processamento de Exportação (ZPEs) e as empresas que nelas se instalarem. O programa também prevê o financiamento da preparação de modelagem de projetos para concessão, Parcerias Público-Privadas (PPPs) e os projetos básicos e executivos das obras públicas, dentre outros.

Publicada às 16h35
Atualizada às 17h30