O município de Itacaré, no Sul da Bahia, sediou nesta terça-feira (29) a segunda das seis audiências públicas realizadas pelo Governo da Bahia e pelo Ibama para a apresentação do relatório de impacto ambiental e do projeto do Porto Sul, investimento de R$ 2,4 bilhões e considerado uma das principais obras de logística e infraestrutura do Estado.

Um dos maiores destinos turísticos do estado, Itacaré poderá se beneficiar dos novos empreendimentos atraídos pelo Porto Sul e pela Ferrovia Oeste Leste, já em construção.

Pesquisa realizada pela empresa Gasparetto Pesquisa e Estatísticas, em fevereiro de 2012, com o trade turístico de três municípios de influência do empreendimento, na região sul da Bahia, Ilhéus, Itacaré e Uruçuca/Serra Grande, apontou a aprovação do Porto Sul, com ampla maioria dos operadores do setor.

Foram entrevistados 150 membros do setor e a pesquisa apontou que os integrantes creem que o empreendimento alavancará obras de infraestrutura e emprego. A percepção do setor é que a tendência será mais de atrair (49,4%) do que afastar os turistas (8,4%).

Em relação aos turistas, o Porto Sul foi considerado como fator atração para 64% das 437 pessoas entrevistadas pelos pesquisadores, no município de Itacaré. Apenas 6% avaliam que o empreendimento afastaria os turistas.

Cida Aguilar, proprietária de duas pousadas em Itacaré, com 78 apartamentos e 68 funcionários, é a favor da construção do Porto Sul. “Com responsabilidade social por parte do empreendimento, porto e turismo podem conviver sem problemas”, afirma Cida, para quem “o Porto Sul vai atrair várias empresas e impulsionar o turismo de negócios, garantindo maior ocupação da rede hoteleira”.

Pesca e agricultura familiar

Em Itacaré, das pessoas consultadas pela pesquisa da Sócio-Estatística, 84% acredita que o empreendimento trará mais empregos e 51% espera mais qualidade de vida depois do projeto implantado. É o caso do produtor rural Marcelo Abrantes, que acredita que “o Porto Sul vai beneficiar toda a população regional, gerando empregos e reduzindo a pobreza”.

“Não consigo entender como ainda existem pessoas que são contra o porto, porque essa é uma obra que vai gerar mais oportunidades pra gente”, destaca o produtor rural Joval Pereira.

Para Leonidas Francisco dos Santos, presidente da Colônia de Pescadores e Marisqueiras Z18 em Itacaré, com 1.700 associados, “o Porto Sul é uma obra importante e necessária para o Sul da Bahia, observado o respeito ao meio ambiente, com a redução e compensação dos impactos”.

Francisco também defende a execução de programas de fortalecimento da pesca, atividade que gera renda para centenas de pessoas no litoral Sul da Bahia.

Iniciada às 18h, com perspectiva de se prolongar até a madrugada desta quarta-feira (30), a audiência pública em Itacaré reuniu cerca de 700 pessoas. Nesta quarta-feira (30), a audiência será realizada em Itabuna, na Associação Atlética Banco do Brasil, também a partir das 18h.