A inflação em Salvador, no mês de abril deste ano, atingiu 1,13%, segundo o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), calculado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), órgão vinculado à Secretaria do Planejamento (Seplan). No acumulado dos últimos 12 meses (maio de 2011 a abril de 2012), a alta nos preços foi de 4,51%.

Com uma redução de 0,41%, transporte e comunicação foi o único grupo a apresentar variação negativa, motivado pelas ocilações nos preços de acessórios e peças de veículos (2,45%), etanol (2,40%) e automóvel de passeio importado (1,17%).

Dos itens pesquisados nas prateleiras da cidade, os que mais pesaram para a formação da taxa foram CD musical (25,08%), cigarro (24,21%), pacote turístico (16,81%), e, dentre outros, cruzeiro marítimo (15,80%). Os produtos cujos preços exerceram maiores pressões negativas foram passagem aérea (11,87%), sandália de borracha infantil, masculina e feminina (9,51%), carne de porco (6,08%) e outros.

Dos 375 produtos/serviços pesquisados mensalmente pela SEI, 178 registraram alta nos preços, 97 não tiveram alterações e 100 registraram decréscimos. O IPC de Salvador é obtido pela comparação entre os preços médios dos produtos e serviços pesquisados e os preços coletados no mesmo período do mês anterior, para famílias com rendimentos de um a 40 salários mínimos.