A Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), vinculada à Secretaria da Agricultura, promoveu nesta sexta-feira (4), no auditório do centro de treinamento da empresa, em Salvador, um encontro com a finalidade de fortalecer a organização das cooperativas apícolas da Bahia, para a construção de propostas a serem executadas no estado. Entre os temas discutidos, destacaram-se a elaboração de um diagnóstico preliminar das cooperativas apícolas da Bahia, o levantamento das principais dificuldades enfrentadas, identificação do nível de percepção dos diversos atores na busca de soluções dos problemas e a explanação dos pontos fortes de cada cooperativa.

Também foram debatidos assuntos relacionados aos dirigentes das cooperativas, como o credenciamento, preparação dos cooperados para grandes eventos de comercialização dos produtos, políticas de comercialização existentes para a agricultura familiar e o Selo de Identificação de Produtos da Agricultura Familiar (Sipaf) unificado.

Fiscalização

O processo de fiscalização dos trabalhos executados pelas cooperativas e o registro de estabelecimentos em inspeção foram os temas que mais chamaram a atenção dos participantes. De acordo com a fiscal estadual agropecuária, Solange Veras, o registro da formalização dos produtos no mercado é importante pelo fato de se criar uma imagem que possibilita a fidelização do cliente.

“Para que os produtos sejam comercializados, os rótulos devem ser padronizados, com a identificação do carimbo do serviço de inspeção”, esclareceu o fiscal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Antônio Carlos da Mata.

“O encontro foi muito proveitoso, pois, tivemos a oportunidade de partilhar experiências com representantes de outras cooperativas e tirar várias dúvidas”, afirmou o vice-presidente da cooperativa Commel, localizada no município de Jacobina, Apolônio Maia Brito.

Participaram do evento 25 representantes de cooperativas de mel e pólen, 12 coordenadores do Grupo Gestor de Apicultura dos Territórios de Identidade, 12 coordenadores territoriais da EBDA e representantes institucionais da Câmara Setorial das Cadeias Produtivas da Apicultura e da Meliponicultura do Estado da Bahia.