Para consolidar a atividade artesanal em todo o estado, tornando-a sustentável e fonte de trabalho e renda, o Instituto Mauá lança o Edital de Seleção por Concurso Público de Projetos de Fortalecimento do Artesanato da Bahia. Ao todo, dez cidades baianas serão diretamente beneficiadas com apoio técnico para estruturação da sua produção por um período mínimo de dois anos.

Barreiras, Correntina, Prado, Teixeira de Freitas, Caravelas, Senhor do Bonfim, Morro do Chapéu, Ipirá, Capela do Alto Alegre e Campo Alegre de Lourdes – municípios que já são assistidos pelo Mauá com ações de capacitação e aquisição de mercadorias – contarão com novos incentivos para profissionalizar os empreendimentos de artesanato. Os recursos serão disponibilizados pelo Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza do Estado da Bahia (Funcep), totalizando R$ 1.310.000, que serão direcionados às empresas selecionadas via edital.

Para participar do processo seletivo, exige-se que a instituição tenha, pelo menos, dois anos de atuação comprovada no desenvolvimento de atividades correlatas ao artesanato dentro da Bahia, e sem fins lucrativos. O edital com todas as especificações está publicado no site do Instituto Mauá. As propostas podem ser enviadas até o dia 4 de maio.

Como contrapartida ao apoio financeiro, as instituições selecionadas devem arcar com os custos de infraestrutura, que vai desde capacitação à cessão de equipamentos a matéria-prima. Também estão previstas parcerias com as prefeituras, para acordos de cooperação técnica.

“Para além de patrimônio histórico e cultural, o artesanato também é agente de inclusão social. E o compromisso do Mauá é justamente promover o desenvolvimento da atividade artesanal e permitir que ela, de fato, cumpra com a sua função de preservar a cultura local e gerar renda, com autonomia para as comunidades e aumento da qualidade de vida dos artesãos”, afirmou a diretora-geral do instituto, Emília Almeida.