O arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, dom Murilo Krieger, auxiliado pelo padre Filip Cromheescke, da Pastoral Carcerária de Salvador, celebrou nesta-feira (13) missa de Páscoa no Presídio de Salvador, unidade integrante do Complexo Penitenciário da Mata Escura. Os internos participaram intensamente da celebração, acompanhando com entusiasmo os cânticos, orações e as palavras do arcebispo, que falou sobre o significado da Páscoa, que, segundo explicou, quer dizer passagem.

"É um momento para enfatizar que Cristo está passando por nossas vidas, ajudando a rever os passos já dados e os passos que daremos no futuro, acompanhados pelo amor", disse dom Murilo. Alguns internos se caracterizaram como reis magos para o evento.

Começar de novo 

"Deus sempre nos dá oportunidade de começarmos de novo", disse o arcebispo. Para ele, a Páscoa tem um significado especial para as pessoas privadas de liberdade. "É um momento em que a vida se renova, provando que é maior que a morte e que os nossos erros", disse dom Murilo. Ele passou a mensagem de que "vale a pena viver plenamente a fé, em qualquer situação". Para o arcebispo, as celebrações realizadas em unidades prisionais são também momentos de troca, porque a emoção demonstrada pelos internos acaba por comover a todos.

A missa foi organizada pela Pastoral Carcerária de Salvador, que representa a presença da Igreja Católica nas unidades prisionais. Além da assistência religiosa aos internos e seus familiares, realiza importante trabalho de assistência social e também de sensibilização da sociedade como um todo para a problemática do sistema carcerário, em parceria com os órgãos públicos.