O secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Câmera, assinou nesta sexta-feira (9), um convênio de cooperação técnica com instituto alemão Fraunhoufer, com o  objetivo de criar o Centro de Projetos Fraunhofer em Engenharia de Software e Sistemas no Parque Tecnológico da Bahia. “Para nós é muito importante esta parceria. O Fraunhofer vem agregar junto com a IBM, Microsoft, e outras empresas âncoras que já trouxemos para consolidar o parque de tecnologia da informação (TI). Temos similaridades e acho que assim conseguiremos otimizá-las”, destacou Câmera. O ato aconteceu no gabinete do secretário e contou com a presença do reitor em exercício da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Luís Rogério Leal, e de representantes do instituto alemão.

De acordo com o diretor do Fraunhofer, Hans Dieter Rombach, a intenção é formar cientistas com excelência e fazer isso em parceria com a Bahia. “Estamos muito felizes com esta assinatura, algo que já está funcionado tão bem na Alemanha e outros países da Europa, e agora escolhemos a Bahia que consideramos promissora para esta parceria”.

Intercâmbio 

Na ocasião, também foi celebrada uma parceria entre o Pre Park da cidade de Kaiserslautern e o Parque Tecnológico da Bahia. O foco da colaboração entre os dois parques tecnológicos é promover e apoiar novos negócios e incentivar a colaboração de projetos, além desenvolver conjuntamente programas de intercâmbio de cientistas.

“Queremos compartilhar as experiências dos parques em cada um destes países para fortalecer a competitividade. Além disso, com este acordo, as empresas brasileiras que desejarem ir para a Alemanha terão um suporte logistico e cultural e nossa idéia é fazer o mesmo aqui no Brasil” disse o diretor do Parque Tecnologico de Kaiserlautern, Michael Wenk.
 
O Instituto Fraunhofer é uma organização com 15 mil cientistas distribuídos em 60 centros de pesquisa e uma das mais bem sucedidas do mundo na transferência de tecnologia entre universidades e empresas. O Centro, que vai funcionar na Bahia, terá cerca de 30 profissionais envolvidos da Ufba, Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e da Alemanha. A atuação na Bahia será voltada para engenharia de softwares e sistemas de computação, uma das áreas de conhecimento mais estratégicas para o desenvolvimento da ciência e tecnologia do país.