Em sessão solene do Colégio de Procuradores de Justiça da Bahia, presidida pelo procurador-geral em exercício, José Gomes Brito, o promotor Wellington César Lima e Silva foi reconduzido ao cargo de procurador-geral de Justiça e chefiará o Ministério Público do Estado por mais dois anos. A cerimônia de posse foi realizada na noite desta sexta-feira (9), na sede do MP, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Centenas de pessoas como familiares, membros e servidores da instituição, autoridades e lideranças religiosas e políticas, entre elas o governador Jaques Wagner, prestigiaram o evento.

Wellington César encabeçou a lista tríplice eleita no dia 27 de fevereiro pelos membros do Ministério Público baiano e teve o seu nome escolhido pelo governador Jaques Wagner, que enfatizou, durante a solenidade de posse, que o seu desempenho no primeiro mandato correspondeu às expectativas. “A própria categoria reconheceu este desempenho dando a ele uma votação muito mais expressiva do que da primeira vez (2010). Como já conheço o trabalho dele, nem tive a necessidade das entrevistas e fizemos logo a nomeação”, observou o governador.

Desdobrar ações

Candidato à reeleição, Wellington Cesár foi o mais votado dentre os seis que disputavam a chefia do Ministério Público estadual para os próximos dois anos. Ele obteve 341 votos dos 543 membros da instituição que participaram da eleição. Também compuseram a lista tríplice os promotores de Justiça Antônio Sérgio dos Anjos Mendes (212 votos) e Gilberto Costa de Amorim Júnior (206 votos).

O procurador-geral de Justiça reeleito Wellington César agradeceu a possibilidade de renovar o mandato e afirmou que, no biênio que se inicia (2012-2014), a intenção é desdobrar ações que foram implementadas no primeiro exercício. “O MPE passou a participar bem mais de perto em áreas como a segurança pública, educação e saúde. Criamos novos centros de apoio neste domínio. De maneira que tanto nas atuações clássicas, quanto na área do consumidor ou do meio ambiente, nesses novos domínios, também teremos dois anos de muito trabalho”, disse.

Wellington César Lima e Silva é soteropolitano, tem 46 anos e ingressou no Ministério Público em 1991. Foi promotor de Justiça nas comarcas de Itagimirim, Tucano e Feira de Santana. Em 1995 foi promovido para Salvador, tendo atuado na Promotoria de Justiça de Assistência, na 6ª Vara Crime e na Central de Inquéritos. Também ocupou o cargo de assessor especial do procurador-geral de Justiça. A sua primeira posse no cargo de procurador-geral de Justiça foi em 12 de março de 2010.

Os secretários estaduais Robinson Almeida (Comunicação) e Fernando Schmidt (Assuntos Internacionais e da Agenda Bahia), além de representantes dos Ministérios Públicos dos estados de Rondônia, Roraima, Amazonas, São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco também participaram da solenidade da posse.